InternetData CenterAssinante

Amrec continua na classificação de regiões com risco potencial grave para Covid-19

Dados foram atualizados nesta quarta-feira, dia 16, pela Secretaria de Estado da Saúde
Amrec continua na classificação de regiões com risco potencial grave para Covid-19
Foto: Rafaela Custódio / Arquivo Engeplus / Ilustrativa
Por Rafaela Custódio Em 16/09/2020 às 11:19

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta quarta-feira, dia 16, uma nova atualização do risco potencial para a Covid-19 em Santa Catarina. Assim como na última semana, a Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec) continua na classificação de risco potencial grava para o novo vírus. 

A atualização do risco potencial das regiões do estado segue no mapa abaixo. Da avaliação realizada no dia 8 de setembro para a avaliação do dia 15, apenas a região Nordeste permaneceu classificada com risco gravíssimo o que representa 6% das regiões de saúde em situação de máximo risco. Não houve aumento de risco em nenhuma região. 

São 14 as regiões no risco grave, o que representa 88% das regiões de saúde em situação de risco; 

Diminuíram o risco: duas regiões foram reclassificadas do gravíssimo para o grave, são elas: Alto Vale do Rio do Peixe e Laguna;

Continuam no estado de alerta: Extremo Sul, Carbonífera, Grande Florianópolis, Foz do Rio Itajaí, Médio Vale do Itajaí, Planalto Norte, Serra Catarinense, Alto do Vale do Itajaí, Meio Oeste, Alto Uruguai Catarinense, Xanxerê e Oeste.

O índice analisa a evolução do contágio do novo coronavírus por regiões do estado. São quatro os níveis e cores que definem a classificação de risco das regiões catarinenses: moderado (azul), alto (amarelo), grave (laranja) e gravíssimo (vermelho). Para definir em qual grupo cada região se encaixa, são avaliadas, em uma escala de um a quatro pontos, as prioridades de implantação de ações de isolamento social; investigação, testagem e isolamento de casos; reorganização dos fluxos assistenciais de saúde; e ampliação de leitos. 

A ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), tem somente a região de Xanxerê no gravíssimo. No modelo atual, a capacidade de leitos de UTIs em nível estadual é de 44%. Esse valor é menor que capacidade do modelo da semana anterior que era de 56%.

O último boletim epidemiológico apontou que a Amrec (somando os 12 municípios) possui 12.744 casos, sendo que 11.570 estão recuperados da doença. Além disso, foram registrados 183 óbitos causados pelo novo vírus. Confira o mapa de risco divulgado pelo estado: