InternetData CenterAssinante

Alunos do Colégio Unesc dialogam sobre obras de Lima Barreto com professora do curso de Psicologia

Encontro virtual ocorreu na manhã desta sexta-feira, dia 23
Alunos do Colégio Unesc dialogam sobre obras de Lima Barreto com professora do curso de Psicologia
Foto: Divulgação
Por Redação Engeplus Em 23/10/2020 às 12:15

A literatura traz à tona conceitos e assuntos que fazem parte do cotidiano da sociedade. Um dos exemplos são as obras “Cemitério dos Vivos” e “Diário de um hospício” do autor brasileiro Lima Barreto. Ambas trazem relatos que convidam à reflexão sobre saúde mental e a fazermos uma análise sobre a evolução dos tratamentos e a visão social a respeito do assunto. Os livros foram a base de uma atividade realizada na manhã desta sexta-feira, dia 23, por alunos do terceiro ano do Ensino Médio do Colégio Unesc, que durante a aula de Literatura, participaram de um encontro online com a professora do curso de Psicologia da Universidade, Janine Moreira.

A partir da realidade da saúde mental no Brasil no século 19, a professora da Unesc trouxe um paralelo com a realidade atual, falando sobre os desafios da reforma psiquiátrica brasileira e sobre a alta medicalização. “Não adianta apenas desospitalizar, termos que desinstitucionalizar, tirar as paredes da nossa cabeça e modificar o nosso jeito de se relacionar com os outros. Todos estes problemas não só apenas do indivíduo, mas de toda a sociedade”, afirma Janine. “Hoje, temos farmácias abrindo e livrarias fechando. Existe uma ‘indústria da loucura’ atrás disso. O remédio é necessário sim, mas não é a única maneira de tratamento. As pessoas também precisam de psicoterapia para ajudar a reverem suas vidas”, complementa.

A professora de Literatura do Colégio Unesc, Beatris Pizzoni de Freitas, explica que a proposta do encontro foi realizar uma conversa sobre temáticas interligadas aos livros e que dizem respeito a conceitos passíveis de reflexão, como o de loucura, o surgimento e a consolidação dos manicômios, os tratamentos psicológicos e a solidão advinda do isolamento social. “A partir deste momento em aula, os alunos puderam observar as interligações existentes entre literatura e questões de ordem social que permanecem ou se modificam no decorrer dos anos. Este momento foi muito importante e demonstra o quanto a Universidade estando próxima da escola agrega na formação dos estudantes”.

Leia mais sobre: