InternetData CenterAssinante

Ações visam conter alagamentos em Morro da Fumaça

Nesse domingo, município completou um ano da enchente que afetou mais de oito mil pessoas
Ações visam conter alagamentos em Morro da Fumaça
Foto: Divulgação
Por Redação Engeplus Em 25/05/2020 às 21:29

O momento é de enfretamento da pandemia do novo coronavírus e da estiagem, mas há um ano, Morro da Fumaça se deparava com outro desafio: uma grande enchente que atingiu a cidade e afetou quase toda a população.Depois de um fim de semana de trabalho intenso no atendimento às famílias atingidas na época, a equipe do Governo Municipal traçou diversas estratégias e ações que passaram a ser tomadas desde então.

A Defesa Civil contabilizou que cerca de oito mil pessoas e cinco mil residências foram afetadas e desde a noite do dia 24, as equipes das secretarias e departamentos municipais, ao lado de voluntários, atuaram para atender os desabrigados e desalojados. "Este foi provavelmente o pior desastre relacionado a enchente na história recente de Morro da Fumaça, atingindo a área central e comunidades rurais. O Governo Municipal não poupou esforços na atuação na reconstrução e reabilitação de cenário. Investimos grandes montantes em pontes, vias públicas e todo o auxílio e condições para que a população voltasse à normalidade o quanto antes", ressalta o coordenador municipal da Defesa Civil, Natan de Souza.

Este empenho resultou, inclusive, na 11ª colocação de Morro da Fumaça no Índice SC Resiliente, que aponta a cidade com a maior capacidade de gestão dos efeitos de desastres e, que de maneira organizada, previne que vidas e bens sejam perdidos entre as 12 da Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec). Com isso, o município conquistou a Classe A, ficando na 11ª colocação entre as 295 cidades catarinenses.

O trabalho desempenhado permitiu que os impactos não fossem tão grandes. Um exemplo foi a atuação do Sistema Autônomo de Água e Esgoto (Samae), que identificou e conserto diversos vazamentos ocasionados pela chuva. “A nossa equipe fez uma varredura pela cidade toda para localizar os  problemas, resolvemos e restabelecemos o abastecimento de água de forma plena”, ressalta o diretor presidente do Samae, Rogério Sorato. Na época ainda, houve a liberação do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) às famílias atingidas pela enchente. 

Mais de R$ 1 milhão em drenagens 

A melhoria da drenagem e construção de novas é um dos focos da Secretaria do Sistema d Infraestrutura. A ação soma investimentos de mais de R$ 1 milhão que também contribuem para que a população não seja afetada pelas fortes chuvas que venham a ocorrer. "Os danos só não foram maiores porque foram feitos grandes investimentos em drenagem. Além disso, é realizado o plantio de árvores às margens dos rios que também contribui para a diminuição dos desastres naturais", relata Souza.

Limpeza completa do Rio Linha Torrens

Atualmente, inclusive, o Rio Linha Torrens passa por uma limpeza em todos os seus mais de 11 quilômetros. "Em função da chuva ocorrida em maio de 2019 e da situação de emergência decretada no município na época, o Governo do Estado, através da Defesa Civil disponibilizou estes recursos", comenta o coordenador municipal da Defesa Civil.

As atividades iniciaram no Bairro Naspolini junto ao Rio Urussanga, avançando em direção ao centro, percorrendo depois o bairro Maccari, Linha Frasson, até chegar na localidade de Linha Torrens. "É uma obra que já estava planejada e é de suma importância para a prevenção de novas inundações. Aliada às melhorias e investimentos em drenagem pluvial e limpeza de diversos outros canais", completa Souza.

Leia mais sobre: