InternetData CenterAssinante

Acélio Casagrande afirma que casos de Covid-19 poderão diminuir a partir de setembro

Secretário de Saúde de Criciúma ressaltou a importância do isolamento social
Acélio Casagrande afirma que casos de Covid-19 poderão diminuir a partir de setembro
Foto: Rafaela Custódio / Arquivo Engeplus
Por Rafaela Custódio Em 07/08/2020 às 12:42

Criciúma registrou no mês de julho 1.994 novos casos de coronavírus e 745 recuperados da doença. Nos primeiros seis dias de agosto, 347 criciumenses foram infectados com o novo vírus e 269 se recuperaram. Os números cresceram nos últimos 31 dias, como apontam os dados divulgados diariamente pela Prefeitura da Capital do Carvão. Mas o secretário de Saúde, Acélio Casagrande acredita que a partir de setembro os números poderão diminuir. 

“Se continuarmos fazendo o dever de casa, sem aglomeração, se as pessoas realizarem os cuidados necessários, teremos a diminuição dos casos a partir de setembro. Estamos fechando estabelecimentos que não estão cumprindo os decretos. Tenho uma expectativa boa para o próximo mês, porém cada um precisa fazer sua parte”, afirmou.  

O gestor da pasta ainda garantiu que Criciúma está realizando um trabalho minucioso em relação aos casos de coronavírus. “Nós estamos fazendo o monitoramento localizado, cada comunidade está fazendo seu monitoramento. A equipe de saúde das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) sabe os positivos daquela localidade e os suspeitos. Estamos monitorando e orientando”, garantiu. 

Dias dos Pais: a preocupação com aglomeração 

Casagrande relatou que as últimas datas comemorativas, como o Dia dos Namorados e o Dia das Mães, tiveram reflexo em novos casos de coronavírus. A preocupação neste momento é com o Dia dos Pais comemorado no próximo domingo, dia 9. “O grande presente que um filho pode dar para um pai é evitando uma contaminação. Estar distante fisicamente não quer dizer sobre amor”, declarou. “Nós estamos com todos os leitos ocupados de Unidade de Terapia Intensiva no Hospital São José. Há 100 dias solicitei mais 40 leitos para o Hospital São José e tínhamos 15 habilitados e, desses, chegaram 20. A dificuldade agora também são os profissionais de saúde que não temos”, acrescentou. 

A Prefeitura de Criciúma informou na noite dessa quinta-feira que a cidade chegou a 3.167 casos confirmados de coronavírus desde o início da pandemia. O município ainda registrou 1.580 pessoas curadas da doença e 40 criciumenses morreram em virtude do novo vírus. A última morte foi de um idoso de 77 anos.