InternetData CenterAssinante

'Estou reagindo bem', diz primeiro paciente diagnosticado com coronavírus no Sul de Santa Catarina

Rogério Martins, de 52 anos, se recupera em casa após receber alta hospitalar
'Estou reagindo bem', diz primeiro paciente diagnosticado com coronavírus no Sul de Santa Catarina
Foto: Divulgação
Por Lucas Renan Domingos Em 25/03/2020 às 12:13

O autônomo Rogério Martins, de 52 anos, foi a primeira pessoa diagnosticada com coronavírus no Sul do Santa Catarina. Morador de Braço do Norte, ele chegou a ser internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital São Donato (HSD). Recebeu os cuidados necessários, ganhou alta médica e agora, mantido em isolamento domiciliar, comemora a evolução do seu quadro clínico.

“Não estou precisando mais de nenhum acompanhamento médico. Estou isolado em casa e a cada dia me sinto mais forte. Estou reagindo bem e conseguindo me alimentar corretamente, o que é o principal”, disse o autônomo.

Na casa dele há mais um caso confirmado da Covid-19. A esposa de Martins foi a segunda pessoa a testar positivo para a doença em Braço do Norte. “Ela está bem também. Estamos em casa, com nossos dois filhos. Está tudo aos poucos sendo corrigido. Eu e ela não temos muito contato. Cada um está isolado em um quarto bem arejado”, contou. “Estamos bem e acredito que em mais alguns dias estaremos livres do vírus”, emendou.

Confirmar a cura do autônomo ainda não é possível. Antes de sair do hospital, a equipe médica do HSD encaminhou ao Laboratório Central de Saúde Pública de Santa Catarina (Lacen) um novo exame para verificar se o paciente está ou não livre da doença. O resultado ainda não retornou ao hospital. Martins pensa positivo. “Pelo o que os médicos me disseram, eu estou livre. Agora vou ter uma recuperação lenta”, disse.

Após conviver com o coronavírus, o autônomo reforça o pedido das autoridades de saúde e pede para que as pessoas confiem nas equipes técnicas. “É não se preocupar, não se apavorar e se entregar aos nossos heróis, que são os médicos e enfermeiros. Deixem eles fazer os exames. Agora é momento de quem pegou ou não pegou ficar em quarentena e se preocupar com o próximo, que pode ser meu filho, o seu a minha mãe”, completou.