InternetData CenterAssinante

Prefeitura de Içara criará projeto para arrecadar alimentos para famílias carentes

“Tem faltado comida em muitas residências de Içara”, afirmou prefeito Murialdo Gastaldon
Prefeitura de Içara criará projeto para arrecadar alimentos para famílias carentes
Foto: Arquivo/Portal Engeplus
Por Lucas Renan Domingos Em 24/03/2020 às 16:56

Além de combate ao coronavírus, a Prefeitura de Içara está preocupada ainda com as necessidades básicas dos içarenses. Em coletiva na tarde desta terça-feira, dia 24, o prefeito Murialdo Gastaldon revelou que na casa de algumas famílias do município já há a falta de alimentos. Um projeto será montado pela administração municipal para arrecadar os mantimentos e distribuir para a população mais necessitada.

O problema se deve por conta do decreto de situação de emergência, assinado pelo Governo de Santa Catarina e com reflexo nos municípios. O texto impede a realização de atividades profissionais ditas como não essenciais, impactando na renda dos trabalhadores. Outro agravante é o não funcionamento de atividades dos setores de assistências sociais e educação de Içara.

“Tem faltado comida em muitas residências de Içara, principalmente naquelas onde a família participa de algum programa de assistência social do município. Eles recebem apoio, mas os filhos que antes comiam nas escolas, creches e Cras (Centro de Referência em Assistência Social), estão se alimentando em casa. Muitas pessoas que trabalham com limpeza, pintura, pedreiro, não estão podendo trabalhar e tudo isso reflete”, disse Gastaldon.

Força-tarefa

Para amenizar o problema, a prefeitura planeja a elaboração de um projeto de arrecadação de alimentos. “Vamos montar uma campanha muito grande. Vamos detalhar nos próximos dias como irá funcionar. Essa comida será distribuída para as famílias mais frágeis, para que essas pessoas não sofram ainda mais em seu isolamento com a fome”, analisou o prefeito.

Gastaldon anunciou também que irá renovar o decreto que determina o fechamento dos serviços não essenciais por mais sete dias, seguindo a recomendação estadual. “Temos certeza que com a compreensão das pessoas e tomando as medidas necessárias vamos superar este momento que estamos passando”, finalizou.