InternetData CenterAssinante

Sábado tem Dia D para cuidar da saúde em Criciúma

Unidades básicas de Saúde e Pamdha estarão abertos para orientação e realização de exames
Sábado tem Dia D para cuidar da saúde em Criciúma
Foto: Divulgação/Decom Criciúma
Por Redação Engeplus Em 26/11/2019 às 15:47

O sábado, dia 30, será Dia D para cuidar da Saúde em Criciúma. As Unidades Básicas de Saúde (UBS) e o Programa de Atenção Municipal as DST/HIV/AIDS (Pamdha) estarão abertos em horário especial. A ação é em alusão ao novembro azul, segunda etapa da Campanha Nacional de Vacinação Contra o Sarampo e início do Dezembro Vermelho. 

O Dia D marca o fim da campanha 2019. As UBSs estarão abertas das 13 às 17 horas, para solicitação de exames de check-up e câncer de próstata. “Também serão feitas orientações médicas sobre prevenção a saúde do homem incluindo câncer de próstata, HPV masculino e orientações para vacinação do HPV em meninos de 11 a 14 anos”, disse a coordenadora da Educação Permanente, Ana Paula Aguiar

Campanha Nacional de Vacinação Contra o Sarampo 

As salas de vacinação das UBS estarão abertas das 8 às 17 horas, para realização do Dia D da segunda etapa da campanha com foco em jovens de 20 a 29 anos. “Pessoas de todas as idades podem levar sua carteira de vacinação para checar. Bebês entre seis e 11 meses devem ter uma dose zero, que depois será reforçada com 1 ano e com 1,3 ano, que será válida para toda a vida. Entre 20 e 29 anos deve ter duas doses registradas na carteirinha e de 30 a 39 anos uma dose”, disse a coordenadora do Programa de Imunização da Vigilância Epidemiológica, Kelli Barp Zanette

Abertura do Dezembro Vermelho 

O Dia D também será o início do Dezembro Vermelho, mês com foco em prevenção a AIDS/HIV. O Programa de Atenção Municipal as DST/HIV/AIDS (Pamdha) estará aberto das 8h às 17h para realização de Testes rápidos. “O HIV é uma doença silenciosa, por isso é de extrema importância que os testes sejam realizados para o tratamento ser iniciado imediatamente. Além da prevenção feita com uso de preservativos”, explicou a coordenadora do Pamdha, Patricia Rodrigues. 

Colaboração: Maria Duarte/Decom Criciúma 

 

Leia mais sobre: