InternetData CenterAssinante

Prefeitura abre processo de licitação para reforma da nova sede da Câmara de Vereadores

Empresas interessadas tem até o dia 21 de novembro para entregar proposta
Prefeitura abre processo de licitação para reforma da nova sede da Câmara de Vereadores
Foto: Arquivo Engeplus
Por Thiago Hockmüller Em 05/11/2019 às 12:58

Está publicado na edição desta terça-feira, dia 5, do Diário Oficial de Criciúma, o aviso de licitação para a primeira etapa da reforma do prédio que abrigará a nova sede da Câmara de Vereadores. No prédio, localizado no Parque Centenário, funcionava o Ministério Público do Trabalho (MPT) e por isso a necessidade de adequações com reformas estruturais, além de manutenção no sistema hidráulico, elétrico, reforma do piso, janelas, grades e instalação de ar-condicionado. 

O prédio foi cedido pela União à Prefeitura, por meio de uma sessão de uso válida por 20 anos, e depois repassado ao Legislativo. Estima-se que a mudança significará uma economia de até R$ 500 mil por ano ao município. “Foi uma grande conquista para a cidade. Essa legislatura é atuante, dedicada e com pautas importantes. Me debrucei sobre esse assunto e fiz tudo o que precisava ser feito para deliberar. Agora, os três poderes estarão no mesmo local”, explica o presidente da Câmara, vereador Miri Dagostim

Segundo a publicação do Diário Oficial, as empresas interessadas têm até as 13h45 do dia 21 de novembro para entregarem as propostas. Nesta mesma data, a partir das 14 horas, será realizada a abertura dos envelopes. Estima-se que nesta primeira etapa de reforma, serão gastos entre R$ 400 mil e R$ 600 mil. 

Assim que concluída a primeira parte, o prédio já poderá abrigar toda a parte administrativa, como secretarias, sala da presidência, setor jurídico, além do plenário e copa. Os gabinetes serão transferidos somente após a segunda etapa de reforma. Enquanto isso, funcionarão em um prédio localizado em frente ao que receberá a Câmara. “Pagamos hoje aproximadamente R$ 40 mil de aluguel. Com essa transferência pagaremos somente R$ 8 mil”, explica o vereador. Após a transferência completa da Câmara para o novo local, o custo será reduzido apenas a manutenção da estrutura. 

Segundo Dagostim, a expectativa é que a segunda etapa da obra seja custeada com a venda do sexto andar do prédio onde funciona atualmente a Câmara de Vereadores, avaliado em aproximadamente R$ 6 milhões.  

Mais informações sobre o processo licitatório podem ser obtidas na sala de Licitações da Diretoria de Logística do Paço Municipal, localizada no pavimento superior da prefeitura.