InternetData CenterAssinante

OZZ Saúde promete quitação do 13º salário e greve no Samu está descartada até segunda ordem

Profissionais aguardam o início do pagamento nesta sexta-feira, dia 13
OZZ Saúde promete quitação do 13º salário e greve no Samu está descartada até segunda ordem
Foto: Divulgação
Por Thiago Hockmüller Em 11/12/2019 às 11:54

A OZZ Saúde, que administra o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) em Santa Catarina, emitiu nessa terça-feira, dia 10, um ofício garantindo o pagamento integral do 13º salário dos profissionais entre sexta-feira, dia 13, e o próximo dia 20. Por ora, a manifestação da administradora suspende a possibilidade de greve, definida em assembleia na última semana e que estava prevista para iniciar justamente nesta sexta-feira.  

Os trabalhadores do Samu, das regiões de Criciúma e Araranguá, cobram da empresa o pagamento do 13º salário, das férias e também a falta do reajuste salarial que se estende por mais de três anos. “A OZZ mandou um oficio de proposta de pagamento ao sindicato e aos trabalhadores. Vamos aguardar esse pagamento até o dia 13. Entendemos que é difícil e esperamos que as coisas sejam resolvidas, mas só acreditamos vendo”, pondera o diretor financeiro do Sindicado dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Saúde de Criciúma e região (Sindisaúde), Cleber Ricardo Cândido

No ofício, a OZZ Saúde afirma que “vem realizando todos os esforços possíveis e necessários para garantir a continuidade dos serviços do Samu 192, adotando medidas de forma transparente e obedecendo aos princípios da razoabilidade e cordialidade”.  

Também afirma que não vem recebendo do Governo do Estado o repasse de valores referentes ao pagamento do 13º salário, mas que mesmo assim efetuará o repasse e concederá férias duplicadas para quem tem direito. “A empresa OZZ Saúde se compromete a efetuar o pagamento integral do 13º salário a todos os colaboradores entre os dias 13 e 20 de dezembro, impreterivelmente. Os colaboradores que não gozarem férias dentro do período de concessão às receberão em dobro, oportunamente de acordo com a legislação em vigor”, diz a empresa. 

 

Leia mais

Trabalhadores do Samu das regiões de Criciúma e Araranguá avaliam possibilidade de greve

Caso 13º salário não seja pago, funcionários do Samu entrarão em greve na próxima quinta-feira

 

Além do mais, para solucionar problemas de escalas, em decorrência das férias, a administradora também flexibilizará as trocas de plantões no período de 16 de dezembro a março de 2020. 

Segundo o Sindisaúde, a OZZ também emitirá nos próximos dias uma proposta para o cumprimento da convenção coletiva. Caso as medidas definidas na proposta não sejam obedecidas, sobretudo o pagamento do 13º salário, a tendência é que o Sindisaúde convoque uma nova assembleia para votar a possibilidade de greve, o que ocorreria na próxima semana. 

Segundo estimado pelo sindicato, na região são cerca de 70 profissionais ligados ao Samu e que somente em 13º salário a empresa tenha uma dívida de aproximadamente R$ 470 mil.