InternetData CenterAssinante

Os perigos da precária rodovia Governador Jorge Lacerda

Crateras, borrachudos e desnível causam transtornos aos motoristas
Os perigos da precária rodovia Governador Jorge Lacerda
Foto: Thiago Hockmüller
Por Thiago Hockmüller Em 15/10/2019 às 17:54 - Atualizado há 1 mês

Trafegar pela rodovia Governador Jorge Lacerda, sobretudo em dias de chuva ou durante a noite, tem sido um problema para os motoristas. Crateras no meio pista, desnível elevado entre estrada e acostamento, borrachudos em praticamente todo o trecho e muitos pneus estourados, cortados e calotas perdidas. Estes são desafios enfrentados por quem utiliza a rodovia para entrar em Criciúma ou acessar Forquilhinha. 

Na tarde desta terça-feira, dia 15, a reportagem do Portal Engeplus flagrou manobras perigosas realizadas por motoristas, tudo para escapar de crateras. Os mais desavisados, sem tempo para frear ou desviar, acabam caindo. Alguns, estourando pneus. 

Um vigilante que atua protegendo as casas ao longo da rodovia afirmou que somente na madrugada de ontem, entre a meia-noite e às 3 horas, cerca de quatro veículos tiveram pneus danificados no trecho. Um morador de Balneário Arroio do Silva não escapou. Caiu em uma cratera localizada em frente ao abatedouro de aves, logo após a entrada do Verdinho. O saldo: dois pneus cortados e cerca de três horas de atraso na viagem. 

Na tarde de hoje, a vítima da mesma cratera foi um motorista de Forquilhinha. Com um pneu estourado, precisou enfrentar a chuva para substituir a roda e seguir viagem. No final, deixou um recado: 

Atenção redobrada para evitar acidentes    

A principal recomendação da Polícia Militar Rodoviária (PMRv) de Cocal do Sul, responsável pelo patrulhamento do trecho, é maneirar na velocidade e dirigir com cautela. Em dias de chuva, a atenção precisa ser redobrada porque a água pode esconder crateras.   

“Andar devagar, com cautela e prestar atenção nos buracos. Já flagramos carros a 100, 120 quilômetros por hora, aí fica complicado. Tem que andar devagar e prestando atenção. Cada um tem que fazer a sua parte. Também pode-se tentar pegar a Via Rápida. Tem um policial que trabalha comigo, que mora em Araranguá e vem pela Via Rápida”, recomenda o sargento Alexandre, da PMRv de Cocal. 

Solução aguardada para janeiro 

Em julho deste ano, os moradores da região do Verdinho cobraram em audiência pública uma solução para a rodovia Jorge Lacerda. A mobilização chegou ao governador Carlos Moisés, que em setembro anunciou investimento de R$ 22,5 milhões para a revitalização do acesso Sul de Criciúma. 

Agora, o Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra) organiza a documentação necessária para lançar o processo licitatório. Isto deve ocorrer em novembro. E se tudo avançar conforme o previsto, em janeiro iniciam as obras. “O recurso está destinado. Espero que no começo do ano iniciem as obras”, garante o superintendente regional Sul do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra), Gustavo Taufembach

Leia mais

Manutenção paliativa na Jorge Lacerda ocorre em agosto; revitalização estará no orçamento em 2020

Governador anuncia R$ 30,5 milhões para o Centro de Inovação e a rodovia Jorge Lacerda

Consórcio Intermunicipal já possui adesão de oito municípios

Até lá, serão realizados apenas serviços paliativos, como operações tapa-buracos, nivelamento do acostamento e desintegração de borrachudos. Para isso, ainda restam do atual contrato cerca de R$ 230 mil, o que se dilui rapidamente em função do estado de deterioração da rodovia. 

Mais R$ 8,5 milhões 

No dia 22, será licitado um novo contrato para conservação das rodovias estaduais do trecho Sul catarinense. A expectativa é que cerca de R$ 8,5 milhões sejam diluídos em obras nos próximos três anos nas regiões da Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec), Associação dos Municípios da Região de Laguna (Amurel) e na Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense (Amesc). Isto, claro, deve respingar em obras paliativas da Jorge Lacerda até que revitalização inicie. 

Outra fonte é o Projeto Recuperar, via Consórcio Intermunicipal Multifinalitário, que está em fase piloto. Neste caso, até março, a estimativa é que cerca de R$ 550 mil sejam repassados para Amrec. Após este período, a expectativa é que o Governo repasse para todo o Estado até R$ 10 milhões via consórcio. Para cada quilômetro revitalizado, R$ 1,650 serão repassados. Com isso, a expectativa é providenciar melhorias nos cerca de seis mil quilômetros de rodovias estaduais catarinenses. 

A próxima operação tapa-buraco na rodovia Jorge Lacerda deve acontecer na próxima semana, assim que passar o período de chuva.