InternetData CenterAssinante

Lazer e diversão para crianças e adolescentes com o Férias no Cras

Primeiros encontros do ano servirão para descontração com atividades recreativas e lúdicas
Lazer e diversão para crianças e adolescentes com o Férias no Cras
Foto: João Gabriel da Rosa
Por Redação Engeplus Em 11/01/2019 às 14:45

Crianças e adolescentes assistidos pelo Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), dos bairros Jaqueline e Esplanada, em Içara, terão momentos de diversão e lazer nesse primeiro mês do ano. O Programa “Férias no CRAS”, atenderá os frequentadores entre os dias 14 de janeiro e 14 de fevereiro. As atividades ocorrerão apenas na parte da manhã, no horário das 8h30 às 11h, nas segundas, terças e quintas-feiras.

De acordo com a coordenadora do CRAS do bairro Jaqueline, Rita de Cássia Vieira, entre algumas das atividades estão gincana, apresentação de filmes, saídas de campo com visitas a diversas localidades e atividades esportivas. “O serviço de convivência e fortalecimento de vínculo é continuo, mas no primeiro mês fazemos atividades recreativas e lúdicas a fim de deixar mais atrativo e leve o inicio do ano”, explicou. 

O CRAS é responsável pelos serviços socioassistenciais nas áreas consideradas vulneráveis e com algum risco social. Atualmente, 87 crianças e adolescentes atendidos no bairro Jaqueline. Já no bairro Esplanada são 56 assistidos.

Critérios para inserção de crianças e adolescentes nos serviços do CRAS

O serviço de convivência e fortalecimento de vínculos do CRAS estabelece alguns critérios para que crianças e adolescentes sejam inseridos e recebam os serviços. Conforme Rita, a inserção depende de fatores como deficiência, casos de violência, abusos e trabalho infantil, atraso escolar e crianças que cumpram medidas socioeducativas.  Encaminhamentos de outros setores como Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS), escolas e conselho tutelar também são atendidos.

“Cada família trás a sua particularidade e nós temos uma equipe técnica composta por assistente social, psicólogo e pedagoga que farão a avaliação para constatar se a criança ou adolescente se encaixam nesses critérios para serem condicionados aos serviços”, enfatizou a coordenadora.