InternetData CenterAssinante

Governos municipais em debate durante seminário na Unesc

Lideranças políticas da região Sul participam de encontro na sala dos Municípios
Governos municipais em debate durante seminário na Unesc
Foto: Thiago Hockmüller / Portal Engeplus
Por Thiago Hockmüller Em 30/09/2019 às 09:44

A Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc) recebe na manhã desta segunda-feira, dia 30, o Seminário 1000 Dias, promovido em parceria com a Rádio Eldorado. O encontro acontece desde às 8 horas, na Sala dos Municípios, e analisa medidas e ações realizadas pelos governos da Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec) e da Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense (Amesc).

O encontro recebe a reitora da Unesc, Luciane Ceretta, além do presidente da Amrec e prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro; presidente da Amesc e prefeito de Maracajá, Arlindo Rocha; e presidente da Federação Catarinense dos Municípios (Fecam) e prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli.

Durante o debate, Luciane Ceretta comemorou o lançamento de uma unidade da Unesc em Araranguá em evento realizado no último dia 24. "A Unesc vive um momento importante de expansão, de análise, de cuidados e dando um passo de cada vez. Foi assim que fomos para Araranguá e é assim que trabalhamos com responsabilidade", disse a reitora.

O prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, também reforçou a parceria com a instituição de ensino lembrando os cerca de 600 estagiários contratos pela Prefeitura junto à Unesc. "A prefeitura se coloca na condição de extensão da universidade. São grandes projetos da cidade que passam pela Unesc. Dia 15 de outubro vai ficar pronto o relatório ambiental do Rio Criciúma, para saber se ele perdeu a função ecológica ou não. E ninguém melhor que a Unesc para desenvolver isso, com as boas cabeças que pensam aqui. A Unesc tem um papel importante para a sociedade", afirmou.

O prefeito de Maracajá lembrou o desenvolvimento da cultura do arroz irrigado como presságio dos serviços prestados pela Unesc. Para Arlindo Rocha, o conhecimento levou ao campo alternativas para expansão, crescimento e qualidade da produção. "A Unesc como fonte de pesquisa está ajudando toda a região e nos ajudando a potencializar fontes que possam trazer desenvolvimento, renda e crescimento social. A Unesc está nos ajudado muito. A transmissão de conhecimento pode ajudar na transformação da nossa região", ponderou.

Também devem passar pelo seminário outras autoridades da região, além de representantes da Câmara de Vereadores de Cricúma, da Associação Empresarial de Criciúma (Acic) e do Observatório Social.

Leia mais sobre: