InternetData CenterAssinante

Governo lamenta morte de catarinenses no Chile; no total, seis pessoas da mesma família morreram

Mãe de vítimas também morreu em Florianópolis
Governo lamenta morte de catarinenses no Chile; no total, seis pessoas da mesma família morreram
Foto: Divulgação Corpo de Bombeiros
Por Amanda Garcia Ludwig Em 23/05/2019 às 10:16

O Governo de Santa Catarina emitiu nota oficial lamentando a morte dos seis turistas brasileiros que morreram no Chile nessa quarta-feira, após terem inalado gás. Entre as vítimas estão uma família de catarinenses. Entre os seis mortos estavam quatro adultos e dois adolescentes. Segundo o jornal ND Notícias, o grupo havia viajado para o país para comemorar o aniversário de um dos adolescentes.

O casal de catarinenses foi identificados como Fabiano de Souza, de 41 anos, e Débora Muniz Nascimento de Souza, de 38 anos. Eles estavam com os filhos Caroline Nascimento de Souza, de 14 anos, e Felipe Nascimento de Souza, de 13. O irmão de Débora, Jonathas Nascimento Kruger, e a sua mulher, Adriane Krueger, também morreram. Estes dois moravam em São Paulo.

Segundo entrevista do advogado da família catarinense, Mirivaldo Aquino de Campos, ao portal G1, a mãe de Jonathas e Débora também morreu em Florianópolis. Seu velório acontece nesta manhã. A família busca recursos para trazer os corpos dos brasileiros de volta ao país.


Catarinenses estavam no Chile para comemorar aniversário da filha. Foto: Arquivo pessoal

 

O grupo estava em Santiago há uma semana, onde comemorariam o aniversário da jovem Caroline, de 14 anos. Eles passaram mal após um vazamento de gás no apartamento que haviam alugado. Um deles teria ligado para um familiar, dizendo frases desconexas. Este familiar acionou o consulado brasileiro, que enviou representantes até o apartamento.

Ninguém abriu a porta para o cônsul, mas os celulares tocavam no interior do apartamento. Quando a polícia abriu a porta, já encontrou as seis pessoas sem vida.


Jonathas e Adriana também viajavam com a família catarinense. Ele era irmão de Débora. Foto: Reprodução Instagram

 

O edifício foi evacuado durante o trabalho dos bombeiros no local. Também foram realizadas medições do ar no apartamento, e por isso descobriram alta concentração de monóxido de carbono no local. Segundo o Corpo de Bombeiros, não está descartada a hipótese de que as mortes estejam relacionadas ao tipo de calefação usada nos apartamentos.

Confira na íntegra a nota de pesar do Governo catarinense

O Governo do Estado de Santa Catarina manifesta profundo pesar pela morte do casal Fabiano de Souza e Débora Muniz Nascimento de Souza e os filhos Caroline Nascimento de Souza e Felipe Nascimento de Souza, de Biguaçu, assim como Jonathas Nascimento Kruger, catarinense e irmão de Débora, e a esposa dele, Adriane Kruger, que era natural de Goiânia. A família passava férias em Santiago do Chile, onde foi encontrada sem vida em um apartamento no centro da cidade. O Governo do Estado se solidariza com familiares e amigos neste momento de dor e acompanha a investigação das circunstâncias das mortes pelas autoridades chilenas.

Leia mais sobre: