InternetData CenterAssinante

Fenacelbra quer proporcionar mais saúde e informação para celíacos

Federação aposta na conscientização sobre a doença e na alimentação saudável
Por Redação Em 20/05/2019 às 17:55

Bolos, pães, bolachas e macarrão. Alimentos facilmente encontrados na lista de comidas favoritas de muita gente. O problema é quem nem todo mundo pode se “dar ao luxo” de consumi-los sem adoecer. Esse é o caso dos celíacos, que precisam ficar atentos à alimentação e assumir uma dieta livre de glúten, ou seja, sem trigo, centeio, cevada, malte e aveia.

A doença celíaca é uma doença autoimune, caracterizada pela inflamação crônica da mucosa do intestino delgado, desencadeada pela ingestão de glúten. Devido a isso, pode interferir diretamente na absorção de nutrientes essenciais ao organismo como carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas e sais minerais.

Como não existe tratamento medicamentoso e a única maneira de evitar os efeitos da doença é o controle da alimentação, a Federação Nacional das Associações de Celíacos do Brasil (Fenacelbra) tem como um dos seus objetivos orientar os celíacos sobre o estilo de vida sem glúten com campanhas e produção de material sobre o tema.

Uma das iniciativas mais recentes da organização foi o lançamento do “Guia para Alimentação Saudável – Comer Bem”. A publicação apresenta uma série de dicas e receitas livres de glúten para que as pessoas com doença celíaca possam desfrutar de refeições deliciosas e saudáveis e para que elas não sofram com as restrições alimentares.

De acordo com a presidente da Fenacelbra, Dra. Lucélia Costa, estima-se que cerca de 2 milhões de brasileiros sejam celíacos, embora muitos nem saibam disso. “Percebemos que, na última década, a consciência sobre a doença aumentou bastante no Brasil”. Ela também informa que estudos internacionais apontam que pelo menos 1% da população mundial é celíaca.

Dra. Lucélia ainda ressalta que um dos principais objetivos da federação é oferecer oportunidades para troca de informações e experiências sobre a vida sem glúten. “Queremos proporcionar mais saúde e liberdade não só aos celíacos, mas a todos que buscam melhor qualidade de vida por meio de hábitos alimentares mais saudáveis”.

Para fazer parte da Fenacelbra e ficar por dentro de todas as descobertas e novidades do universo “gluten free”, basta acessar o site da organização (www.fenacelbra.com.br) e se cadastrar como associado. Para isso, é cobrada uma taxa simbólica de R$ 10 mensais que dá direito ao guia orientador para celíacos, boletins informativos, materiais produzidos pela federação, descontos especiais nos congressos e eventos nacionais, além de outras vantagens.

“Ao se associarem, as pessoas com doença celíaca contribuem para que a instituição consiga levantar mais dados e estatísticas sobre a patologia no Brasil. Além disso, nos ajudam na manutenção da Fenacelbra e na promoção de diversas ações ao longo de cada ano”, finaliza Lucélia.

Fonte: Fenacelbra