InternetData CenterAssinante

Experiências na comunicação: criação e aprendizagem prática formando acadêmicos

Galo Jr., LOD e o Portal de Notícias utilizam recursos que preparam os acadêmicos da Satc
Experiências na comunicação: criação e aprendizagem prática formando acadêmicos
Foto: Divulgação
Por Redação Engeplus Em 13/01/2019 às 21:45

Criar, experimentar, errar e acertar, são procedimentos presentes nos laboratórios experimentais de comunicação. A agência modelo Galo Jr., o Laboratório de Orientação em Design (LOD) e o Portal de Notícias são alguns dos projetos realizados pelos cursos de Comunicação da Faculdade Satc. Uma maneira de estimular a criatividade e a experiência prática, permitindo que os acadêmicos tenham o primeiro contato com as respectivas áreas de atuação.

Uma agência inovadora

A Galo Jr. Comunicação é uma empresa júnior que integra o curso de Publicidade e Propaganda. A agência foi instituída por alunos e para alunos, mas com supervisão dos professores.

“A função da Galo é colocar o aluno em contato com a realidade. Ali ele não vai estagiar apenas em uma área especifica, ele passa a atuar em todos os setores de uma empresa”, destaca o coordenador de PP, Gutemberg Geraldes.

Dheniffer Vieira, 24 anos, acadêmica de Publicidade, 6ª fase, foi uma das fundadoras da empresa júnior juntamente com outros colegas, em 2016. “Na época nós idealizamos e realizamos todos os passos para abrir uma empresa, desde a parte burocrática até a comunicação visual. Nosso objetivo era ajudar o curso a crescer, dando oportunidade para os alunos trabalharem na área e se desenvolverem”, comenta.

A aluna e os colegas sentiam dificuldade para entrar no mercado, pois sempre exigiam experiência, até para estágios. “No estatuto interno nós definimos a forma de trabalho. Os membros devem comparecer aos sábados e de forma voluntária, são 4h semanais trabalhadas presencialmente. O movimento empresa júnior não possui fins lucrativos, então todo valor cobrado pelos serviços é para manter os custos da empresa como impostos, contador e afins. Os membros recebem cursos, palestras e workshops em troca dos serviços, nunca recebem em dinheiro”, explica Dheniffer.

A agência júnior atende autônomos, micro e pequenas empresas e não concorre com o mercado de agências da região. “O objetivo é criar oportunidade para os alunos terem experiência e se desenvolverem diante de problemas e de clientes reais. Todos os membros da equipe conseguem emprego na área e geralmente saem para seguir a carreira. Conforme idealizamos no começo, vem dando certo”, ressalta a acadêmica.

A parte criativa

Já o Laboratório de Orientação em Design (LOD) faz parte do curso de Design, onde acadêmicos realizam projetos orientados por professores. “Nós temos alguns projetos do curso, como a revista Letraset, Carro Elétrico, Gamificação e Brinquedos Pedagógicos. Os professores orientam todo o desenvolvimento e o acadêmico ganha experiência”, menciona a coordenadora do curso de Design, Solange Bianchini.

O espaço possibilita ao acadêmico uma experiência que o deixa preparado para o mercado. “Várias empresas nos procuram para pedir indicação. Quem passa pelo LOD já chega no mercado com uma experiência, desde trabalho em equipe à lançamentos de projetos”, expõe Solange.

A bolsista Amanda Cristina Gomes, 19 anos, está na 2ª fase de Design e participa de pesquisas sobre gamificação. “Através deste estudo convertemos em projetos como a Ludoteca Satc, artigos e implementação da gamificação no ensino da instituição”, conta.

Desde quando entrou no LOD, Amanda se sentiu muito acolhida. “No laboratório existe uma grande troca de conhecimento entre todos, principalmente dos professores que estão presentes. Os projetos do LOD permitem que a gente saia de nossa zona de conforto e a ir atrás de diferentes tipos de conhecimentos, o que é incrível”, descreve a bolsista.

Marcela Letícia Horst Martinez, 20 anos, atualmente na 6ª fase de Design, levou do LOD uma bagagem de conhecimento. A acadêmica é ex-estagiária do laboratório e atualmente está estagiando no Gruppo SRS, empresa que trabalha com design de superfície.

“Trabalhar como estagiária no LOD foi uma experiência incrível. Com o contato com os professores todos os dias, é muito fácil aprender coisas novas de todas as áreas possíveis, quase que um aprofundamento mais prático do que você aprende na faculdade”, comenta Marcela.

Mesmo com algumas adaptações que teve que passar para se adequar ao mercado, hoje é uma pessoa mais confiante. “Estou preparada para crescer mais e mais e isso tudo graças a todos do núcleo multimídia que me ajudaram até aqui e, continuam me ajudando quando eu preciso”, destaca.

Em busca de boas notícias

Acadêmicos do curso de Jornalismo da Satc procuram trazer notícias de relevância regional. Com supervisão de professores, o portal é utilizado para notícias que tenham uma certa factualidade e projetos desenvolvidos nas disciplinas do curso. 

“A prática de estágio na própria instituição oportuniza aos acadêmicos uma experiência única ao fazer jornalismo com a monitoria de professores”, esclarece a coordenadora de Jornalismo, Lize Búrigo.

Errar, acertar, ter alguém para observar junto. Essa é a função do portal de notícias. Kamili Guimarães, 20 anos, está na 4ª fase de Jornalismo e já esteve no Portal como estagiária. “Entrar foi uma conquista muito grande. No início estava um pouco desesperada, mas com o tempo as coisas melhoraram e a experiência foi uma das melhores. Não tem espaço melhor para poder entrar no mercado de trabalho, porque começamos a aprender o que estamos estudando e com os professores auxiliando”, menciona.

A experiência que o estágio dentro da faculdade proporciona é um diferencial importante. “Dentro do Portal conseguimos ter uma experiência com mais calma, porque se caímos direto em um veículo de comunicação sem ter passado por uma experiência mais tranquila, a barra é mais pesada. Você acaba indo para o mercado de trabalho onde as pessoas não vão parar para te ensinar, vai ter que saber na marra e se virar”, explica Kamili.