InternetData CenterAssinante

Edital de concessão da BR-101 é adiado para intensificar a discussão sobre os pedágios

Medida foi determinada em reunião do Fórum Parlamentar Catarinense
Edital de concessão da BR-101 é adiado para intensificar a discussão sobre os pedágios
Foto: Divulgação
Por Thiago Hockmüller Em 17/10/2019 às 10:07

A discussão que envolve a implantação de quatro praças de pedágios na BR-101, no trecho entre Imbituba e Laguna, ganhou novos capítulos nessa quarta-feira, dia 16, no Fórum Parlamentar Catarinense em Brasília. Reunidos com o diretor-geral da Associação Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Mário Rodrigues, os deputados federais do Sul realizaram um acordo para o adiamento do edital de concessão da BR-101, pelo menos, até o final do mês. 

Segundo o projeto, os quatro pontos que receberão novos pedágios na BR-101 são nas proximidades dos municípios de Laguna, Tubarão, Araranguá e São João do Sul. O investimento para a implantação é de R$ 7 bilhões e o valor previsto de cobrança será em torno de R$ 3,70 por veículo de passeio. 

“O sul catarinense já havia manifestado insatisfação com a instalação das praças de pedágio, que durante as audiências públicas, realizadas anteriormente, foram apresentadas de forma já oficial, sem a possibilidade de alterações. Queremos provocar a ANTT para que o Sul receba um tratamento igualitário. Nós entendemos a privatização da rodovia, mas o cidadão não precisa passar por isso, vamos tentar rever essa questão dos pedágios e do valor que será cobrado”, argumentou o deputado federal, Daniel Freitas

O edital foi suspenso até que os deputados consigam se reunir com o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, para cobrar soluções ao impasse. Além de Daniel Freitas, participaram do Fórum Parlamentar Catarinense os deputados Ricardo Guidi e Geovânia de Sá, além do presidente da Federação Catarinense dos Municípios (Fecam) e prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli, os deputados estaduais Felipe Estevão e Volnei Weber, e o secretário de articulação nacional, Diego Goulart

Entre as reclamações está o número de praças propostas para implantação, o valor determinado e a distância entre os pedágios.