InternetData CenterAssinante

Diretoria da Acic conhece detalhes do Fundo de Investimentos em Inovação

Secretário da Fazenda de Criciúma e o diretor de Inovação estiveram na reunião
Diretoria da Acic conhece detalhes do Fundo de Investimentos em Inovação
Foto: Divulgação
Por Redação Engeplus Em 15/05/2019 às 10:09

A diretoria da Associação Empresarial de Criciúma (Acic) recebeu na sede da entidade o secretário municipal da Fazenda, Celito Cardoso, e o diretor de Desenvolvimento, Tecnologia e Inovação de Criciúma, Claiton Pacheco, que apresentaram a estrutura do Conselho Municipal de Inovação. A Acic e os seus núcleos setoriais de Base Tecnológica, de Profissionais e Gestores de Tecnologia da Informação e dos jovens empresários também fazem parte deste conselho, junto com demais entidades representativas da cidade.

No ano passado, Criciúma passou a contar com a Lei da Inovação – que colocada em prática vai incentivar novos investimentos na área especialmente, àqueles que possuem a ideia, mas não recursos suficientes para tirá-la do papel. Isso será possível por meio da gestão do recém-criado Fundo Municipal de Investimentos em Inovação, que será comandado também pelo diretor de Desenvolvimento, Tecnologia e Inovação, Claiton Pacheco.

“Criamos no Projeto de Lei da Inovação um vínculo para a criação de um Fundo de Investimentos em Inovação e Tecnologia, sendo formado inicialmente com 100% de recursos públicos, e criamos uma relação na lei para uma referência de valores. A proposta inicial é investir até 10% do ISS gerado pelas empresas de base tecnológica do município, é um percentual que consideramos audacioso. Porém, fica muito pequeno se comparado ao valor que o município agrega deste imposto das empresas instaladas de base tecnológica. Temos uma perspectiva de gerar R$ 800 mil por ano com base na arrecadação do ISS atual”, detalha o secretário da Fazenda, Celito Cardoso.

Pacheco, que assume oficialmente o cargo de diretor de Desenvolvimento, Tecnologia e Inovação nesta quinta-feira, dia 16, ressalta que a intenção é acelerar a capacidade de inovação do município. “A Acic vem discutindo a muito tempo esse tema da inovação. Como empresário e quando fiz parte da associação já tratamos muito desse assunto. Refleti muito para aceitar este desafio na área pública. Nosso objetivo é colocar o pé no acelerador com a criação do Fundo para alcançarmos velocidade com relação a outras cidades do Estado, que estão muito a nossa frente”, destaca.

Para este ano, conforme ele, o orçamento do Fundo está definido em R$ 300 mil e será destinado para apoiar 10 projetos no valor de R$ 25 mil cada um. “Os projetos terão que favorecer a indústria local, resolver problemas da cidade e da Administração Pública. Para 2020, as ideias também deverão apoiar a criação de negócios que impactem na mão de obra capacitada para a área de tecnologia e para a análise de negócios”, detalha o diretor.

O presidente da Acic, Moacir Dagostin, reforça a importância da aprovação da Lei da Inovação e da expectativa de crescimento nesta área a partir de agora. “Precisamos ressaltar o trabalho do secretário Celito para que a lei realmente fosse sancionada. Acredito que em pouco tempo nos tornaremos polo desta área e, agora precisaremos ainda mais da união das instituições educacionais para a formação da mão de obra qualificada”, coloca.

O primeiro edital para a inscrição dos novos projetos deve sair até o mês de julho. Os representantes do Governo Municipal foram recebidos nesta segunda-feira durante a reunião semanal da diretoria da Acic.

Leia mais sobre: