InternetData CenterAssinante

Defesa Civil alerta para risco de novas tempestades na região Sul

Fenômenos como granizo, rajadas de vento e trovoadas são comuns nesta época do ano
Defesa Civil alerta para risco de novas tempestades na região Sul
Foto: Thiago Hockmüller
Por Thiago Hockmüller Em 30/10/2019 às 12:45

A aproximação de novas áreas de instabilidade, formadas no Estado gaúcho, deve atingir a região Sul catarinense nas próximas horas desta quarta-feira, dia 30, favorecendo a formação de tempestades convectivas. Essa é a previsão da Defesa Civil, que alerta para risco de rajadas de ventos, queda de granizo e trovoadas. 

Além do Sul, a instabilidade deve atingir o Oeste, Planalto Sul, e Grande Florianópolis, a exemplo do que aconteceu nessa terça-feira, dia 29. Segundo o coordenador regional da Defesa Civil na área da Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec), Rosinei da Silveira, estes fenômenos são comuns nesta época do ano.  

“A tendência da movimentação atmosférica, com forte calor acompanhada da passagem de frentes frias, ocasiona possibilidade de ocorrências de rajadas de vento, granizo e tempestades. Em caso de queda de raios ou granizos, é importante que as pessoas que estão na rua procurem por abrigos”, recomenda o coordenador. 

As chamadas tempestades convectivas normalmente são chuvas de pouca duração, mas de alta intensidade. Podem ocasionar rajadas de vento, queda de granizo e raios. Apesar de ser perceptível onde ela acontecerá, não é possível prever a região específica onde ocorrerão os fenômenos. “O maior problema com as tempestades convictas é o granizo ou o vento, mas o maior dano para as culturas é o granizo”, explica Silveira. 

 

Leia mais

Temporal atinge Amesc e se aproxima da região de Criciúma

Mais de 10 mil unidades consumidoras sem energia na região Sul do Estado

Rajadas de vento chegaram aos 100km/h em Balneário Arroio do Silva

Queda de árvore deixa 150 unidades consumidoras sem energia no bairro Santa Bárbara

Energia começa a ser restabelecida na região de Tubarão
 

Na região da Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense (Amesc), também são esperadas tempestades ao longo do dia. “Até o presente momento nenhuma informação de ocorrência, o vento está começando agora. Existe a possibilidade de rajadas, só que talvez com menos intensidade em relação a ontem. Os alertas estão sendo emitido pela Defesa Civil”, explica o coordenador regional da Defesa Civil na Amesc, Sebastião Antônio de Souza

Nessa terça, as rajadas de vento provocaram queda de quatro árvores em Criciúma. Em dois casos, nos bairros Santa Bárbara e Vila São Miguel, as ocorrências provocaram danos, uma na rede elétrica e outra em uma casa.   

Em Balneário Arroio do Silva, logo início da manhã, a ventania chegou aos 85 km/h. Já no período da tarde, as rajadas atingiram 100 km/h. Mesmo assim, segundo o secretário de obras do município, não houve registro de casas destelhadas, apenas queda de placas. 

Na região de Tubarão, cerca de 20 mil unidades consumidoras ficaram sem energia. Aliás, no município tubaronense, postes e placas cederam com o vento, inclusive danificando um veículo que estava estacionado na marginal da BR-101 (foto). E na região da Capital Florianópolis, cerca de 47 mil unidades consumidoras ficaram sem energia.