InternetData CenterAssinante

Criciumenses pagarão em cota única a taxa de lixo referente aos quatro últimos meses; entenda o caso

Os moradores receberão a partir de novembro em suas residências os boletos
Por Rafaela Custódio Em 04/10/2019 às 09:26

Os moradores de Criciúma receberão a partir de novembro em suas residências os boletos, em cota única, da taxa de lixo dos meses de setembro a dezembro deste ano, ou seja, serão pagas quatro parcelas em apenas uma. A prefeitura municipal tomou está decisão em virtude da não renovação de contrato entre Administração Municipal e Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan). O prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, assinou o decreto que explica o novo método de pagamento da taxa de lixo na manhã desta sexta-feira, dia 4.

De acordo com o fiscal de tributos da prefeitura, Luiz Fernando Cascaes, a Casan e o Município possuíam uma parceria e a taxa de lixo era cobrada na fatura de água, porém em 12 meses, mas desde setembro a cobrança não é realizada desta maneira, pois a Casan em julho deste ano, não quis renovar o contrato, informando por meio de um ofício a falta de interesse em continuar com a parceria.


Prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro assinando o decreto da taxa de lixo | Foto: Rafaela Custódio 

O prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro afirmou que o município não estava recebendo o dinheiro, mas as contas estavam chegando. “Ficamos descobertos com esse dinheiro. Tivemos que cobrir os valores para que nossos moradores não ficassem sem a coleta do lixo. É um trabalho bem realizo e o povo não reclama”, relata. 

Antes da parceria com a Casan, a taxa era inclusa no carnê de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), que na maioria dos casos, o contribuinte precisava pagar em única parcela, porém a inadimplência do IPTU era muito alta, incluindo a taxa de lixo. Neste caso, o pagamento do tributo está diretamente ligado com a prestação do serviço, podendo resultar em lixo acumulado e outras deficiências da função. 

Com as inadimplências, o município decidiu colocar a taxa de lixo na fatura de água, em 12 parcelas, não apenas em uma. Esta medida foi implantada em janeiro deste ano, contribuindo com a diminuição da inadimplência dos contribuintes e favorecendo para um aumento estimado na arrecadação de R$ 2 milhões.

Após a Casan relatar que não tinha mais o interesse da parceria, o município por meio de seus secretários realizou estudos e decidiu fazer o pagamento em cota única em dezembro dos quatro meses sem juros. 

 

Leia mais sobre: