InternetData CenterAssinante

Competidor do Sul de Santa Catarina bate recorde nacional no cubo mágico

Urussanga e Orleans destacam-se nas modalidades megaminx e 3x3x3 com os pés.
Competidor do Sul de Santa Catarina bate recorde nacional no cubo mágico
Foto: Divulgação
Por Redação Engeplus Em 30/11/2019 às 13:15

Cubistas de vários estados brasileiros buscam recordes e um lugar no pódio do 7º Campeonato Brasileiro de Cubo Mágico, que está sendo realizado em Criciúma, no Nações Shopping neste fim de semana. Entre eles está Vitor Wagner Abreu, de Urussanga, que bateu o recorde nacional de cubo mágico na modalidade megaminx, um quebra-cabeça que tem doze faces coloridas.

Ele conquistou dois recordes simultâneos durante as provas da primeira rodada, com uma média de 45,75 segundos, e obteve como melhor tempo chegando a marca de 41,29 segundos. O recordista anterior era Gabriel Sargeiro, do Rio de Janeiro. “O Vitor treinou muito, estudou técnicas e estava determinado a apresentar este resultado. Ficamos preocupados porque há pouco tempo ele machucou o punho jogando basquete na escola, mas não foi nada grave. Domingo, às 11 horas, será a final. Ele está confiante que conseguirá ganhar o campeonato baixando mais ainda seu próprio tempo”, comentou o pai, Andrey Abreu.

O baiano Gabriel Bergue manteve o título de campeão brasileiro numa disputa acirrada com Gustavo Galvani, de Orleans, na disputa 3x3x3 com os pés. Os dois treinaram juntos antes da competição. O terceiro lugar foi conquistado por Vicenzo Cecchini, de Jundiaí, SP. “O Bergue obteve uma média de 35,48 segundos e Gustavo de 36,95. Foi uma diferença apertadíssima de um segundo e meio”, informou o delegado do campeonato, Ronan Felipe Jorge.

Mais de 120 competidores estão inscritos nas 18 modalidades oficiais da Associação Mundial de Cubo Mágico - WCA. O evento iniciou nessaa sexta-feira, dia 29, e continua durante o fim de semana. As provas iniciam às 10 horas e terminam às 20 horas no sábado e às 18 horas no domingo com entregas de medalhas. Interessados em competir pode fazer inscrição no local, apenas na modalidade tradicional.

Colaboração: Ana Lúcia Pintro