InternetData CenterAssinante

CI: responsável pelo controle interno da Afasc é ouvido pelos vereadores

Juarez Medeiros esclareceu dúvidas dos integrantes da Comissão de Inquérito
CI: responsável pelo controle interno da Afasc é ouvido pelos vereadores
Foto: Divulgação
Por Jessica Rosso Em 09/12/2019 às 17:27

A Comissão de Inquérito que apura a gestão financeira, no período de janeiro de 2013 a dezembro de 2019, no âmbito educacional e social, da Associação Feminina de Assistência Social de Criciúma (Afasc) ouviu nesta segunda-feira, dia 9, o responsável pelo controle interno da Afasc, Juarez Medeiros.

Segundo o presidente da CI, vereador Arleu da Silveira (PSDB) as colocações de Juarez foram esclarecedoras. "Os vereadores fizeram seus questionamentos e hoje temos a certeza de que já tem um controle interno na Afasc, já está organizado alguns setores que tinham problema na organização, e isso é importante", pontuou.

Novos encaminhamentos

No encontro, os vereadores encaminharam ainda mais duas oitivas para 2020. O responsável pelo setor de compras e pagamentos da Afasc e a ex-coordenadora da Associação, Letícia Vieira, serão ouvidos pela CI. As proposições foram dos vereadores Aldinei Potelecki (PRB) e Edson Luiz do Nascimento (PP), respectivamente. Foi solicitado envio de expediente à Afasc questionando os valores de ações trabalhistas pagas de 2013 a 2016 e de 2017 a 2019, pelo vereador Arleu da Silveira (PSDB).

A CI voltará a se reunir em 2020. A primeira reunião ocorrerá dia 10 de fevereiro, às 14h, com transmissão ao vivo na página do Facebook do Legislativo. Compõem a Comissão os vereadores Arleu da Silveira (PSDB), Julio Colombo (PSB), Camila Nascimento (PSD), Pastor Jair Alexandre (PSD), Antonio Manoel (MDB), Aldinei Potelecki (Republicanos), e Edson Luiz do Nascimento (PP).

A CI tem prazo de noventa dias, prorrogáveis por igual período, conforme o artigo 70, inciso I e artigo 72, do Regimento Interno do Legislativo.

Colaboração: Dani Savi

Leia mais: CI: presidente da Afasc diz que contrato com empresa fornecedora de carnes foi verbal 

 Funcionária da Afasc que desviou merenda escolar responderá por peculato

Advogado alega que ex-proprietário de restaurante desconhecia origem ilícita de produtos