InternetData CenterAssinante

Caminhoneiros do Sul avaliam possibilidade de parada no dia 26

Caso aconteçam, protestos devem ocorrer de forma pontual e com duração de até 1 hora
Caminhoneiros do Sul avaliam possibilidade de parada no dia 26
Foto: Thiago Hockmüller/Arquivo Engeplus
Por Thiago Hockmüller Em 22/05/2019 às 11:48

Caminhoneiros do Sul catarinense avaliam a possibilidade de paralisação de alguns trechos da BR-101 neste domingo, dia 26, em uma manifestação pró-Governo. O coordenador social do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário do Vale do Araranguá (Sinttravale), Jair Ferraz, explica que a categoria está favorável às medidas propostas pelo Governo Federal e que serão defendidas durante as manifestações, sobretudo a Reforma da Previdência, apoio a Lava Jato, ao pacote anticrime e a Reforma Administrativa (MP 870/2019).

A paralisação dos caminhoneiros só ocorrerá mediante decisão de lideres da categoria em São Paulo e Três Cachoeiras (RS). Até o momento, a chance de acontecer é pequena, todavia, caso ocorra, será em momentos pontuais e com duração de até 1 hora. “Nós estamos quietos, esperando o resultado disso aí. Pode haver o fechamento da BR-101 por alguns instantes. Aqui o pessoal não decidiu nada, podemos dar uma seguradinha. Os motoristas sempre apoiaram o Bolsonaro. Como é uma categoria que trabalha em todo o Brasil, existe uma organização”, explica Ferraz.

Segundo o líder sindical, os caminhoneiros devem esperar o resultado das manifestações. Caso o efeito não seja o esperado para a tramitação das propostas, aí sim a categoria deve organizar um protesto maior. “A categoria está se programando a longo prazo. O Bolsonaro está em uma sinuca de bico. Estamos vendo a possibilidade de parar para ajudar. No dia 26 está quieto, até pode ter alguma paralisação, mas está tudo tranquilo. Recebi ligações de São Paulo e Três Cachoeiras e se precisar de um apoio mais forte, os motoristas vão parar”, declara.

Em Criciúma, os apoiadores do governo Bolsonaro se reúnem neste domingo, a partir das 15h30, no Parque das Nações. A expectativa é que duas mil pessoas participem do ato.