InternetData CenterAssinante

Após um longo período inativa, escada rolante da Galeria Cavaler volta a funcionar

Subida já pode ser realizada pela estrutura; escada que desce deve ficar pronta em 60 dias
Após um longo período inativa, escada rolante da Galeria Cavaler volta a funcionar
Foto: Thiago Hockmüller
Por Thiago Hockmüller Em 08/10/2019 às 12:34

Uma boa notícia para os usuários do transporte público que utilizam a Galeria Cavaler para acessar o Terminal Central: uma das escadas rolantes voltou a funcionar, após um longo período inativa. A outra ainda está em reparos e deve ser ativada em até 60 dias. 

A reativação das escadas rolantes seria cobrada em um relatório, elaborado pela gerência dos terminais rodoviários de Criciúma, endereçado para a empresa que administra a Galeria Cavaler desde a década de 90. A concessão vale por 55 anos e a estrutura apresenta falta de acessibilidade, sobretudo para idosos e deficientes físicos.   

 A manutenção resolve em partes o problema, já que a galeria ainda não conta com rampa de acesso e elevador, como acontece no lado administrado pela prefeitura. “Parte do relatório já está sendo sanada. Também já trocaram os pisos e fizeram manutenção. Uma escada já foi colocada para rodar e a outra levará, no mínimo, de 30 a 60 dias para fazer a manutenção completa", explica o gerente dos terminais rodoviários, que é funcionário do setor de Patrimônio do Paço Municipal, Alan Cardoso

Ainda não há informação sobre a instalação de elevador e construção de rampa de acesso neste setor do terminal. Cardoso explica que vai aguardar a conclusão dos reparos na escada rolante para acompanhar os próximos passos da administradora e a possível inclusão no planejamento de obras. “Vão sanar estes problemas de mobilidade igual ao outro lado. Com os dois lados acessíveis e reformados, fica bom para o comércio e para a população”, argumenta. 

Leia mais

Gerência dos terminais prepara relatório para cobrar acessibilidade na Galeria Cavaler

No lado da prefeitura, escada rolante para por 15 dias 

No outro lado, o administrado pela prefeitura, apenas uma escada está em funcionamento. A medida é proposital, uma vez que técnicos acharam necessário trocar uma das borrachas responsáveis pelo rolamento da estrutura.  

Segundo informado por Cardoso, a manutenção deve durar até 15 dias ao custo de R$ 21 mil para os cofres públicos. “Já encomendamos o braço da escada e paralisamos por 15 dias. É uma parada para manutenção, mas o elevador segue funcionando. É motivo de segurança, pois ficamos com medo de travar com alguém em cima da escada. Pelas informações, faz seis anos que é o mesmo braço que está rodando o dia inteiro, é um desgaste natural”, afirma. 

Em agosto, durante entrevista ao Portal Engeplus, o gerente dos terminais rodoviários ainda explicou que já foi realizada uma reunião com o Corpo de Bombeiros com o objetivo de apurar situações preventivas para as galerias. E a Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc) já esteve na galeria administrada pela prefeitura para avaliar as subestações. 

Leia mais sobre: