InternetData CenterAssinante

Zé Carlos prestes a completar marca histórica com a camisa do Criciúma

Atacante já marcou 64 gols pelo Tigre e atualmente é o terceiro maior artilheiro do clube
Zé Carlos prestes a completar marca histórica com a camisa do Criciúma
Foto: Fernando Ribeiro / Arquivo
Por Rafaela Custódio Em 03/09/2018 às 12:53

Há sete anos, o atacante Zé Carlos estreava com a camisa do Criciúma no Campeonato Brasileiro da Série B, em 2011. A partida diante do Náutico, no estádio Heriberto Hülse, terminou empatada sem gols. O que os torcedores não poderiam imaginar naquele momento é que o atleta se tornaria, ao lado do também atacante Jorge Veras, o terceiro maior artilheiro do clube, com 64 gols.

Nesta terça-feira, dia 4, às 20h30, contra o Juventude, no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS), o atacante Zé Carlos completará 100 jogos pelo Criciúma. A marca só acontecerá porque a diretoria do clube catarinense conseguiu um efeito suspensivo, já que Zé Carlos recebeu quatro jogos de suspensão por ter sido expulso diante do Atlético-GO, pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

Zé Carlos já foi expulso em cinco jogos pelo Criciúma. Ele é punido e deixa o campo mais cedo a cada 19,8 jogos. Além disso, já recebeu 31 cartões amarelos, ou seja, a cada 3,19 partidas, o atacante é punido com um cartão amarelo.

As marcas dele são expressivas na equipe carvoeira. O maior artilheiro do clube, Vanderlei, tem 84 gols em 431 jogos. Ele precisava de 5,13 confrontos para marcar um gol. Já Zé Carlos, que tem 64 gols em 99 duelos, precisa de 1,5 para balançar as redes.

Zé Carlos pelo Criciúma 

99 jogos

46 vitórias

28 empates

25 derrotas

64 gols marcados

31 cartões amarelos

05 cartões vermelhos

 

Nesses sete anos em que Zé Carlos vestiu a camisa tricolor, o atacante já teve idas e vindas. Ao total foram três passagens. Em todos os anos, o atleta teve mais destaque em 2012, ano em que entrou em campo em 45 jogos e balançou as redes 41 vezes. Nessa temporada, Zé Carlos se destacou ao lado do também atacante Lucca, que atualmente defende as cores do Internacional.

“Foi um ano maravilhoso para todos nós. Conseguimos o objetivo e foi criado um laço de amizade muito grande. Desde então, mantemos contato e até hoje somos grandes amigos”, conta Lucca. “Ele tem um coração gigante e quer sempre ajudar as pessoas, isso, sem dúvidas nenhuma, é o que mais me chama atenção nele”, completa.

Na última terça-feira, dia 28, o Criciúma empatou sem gols com o Guarani, no estádio Heriberto Hülse. Em entrevista coletiva, o técnico Mazola Júnior destacou o empenho de Zé Carlos. “Vocês sabem que sou muito duro em relação à postura, trabalho e conduta dos meus jogadores. Há muito tempo que o Zé Carlos não jogava três partidas seguidas. O que eu quero dizer é que de falta de vontade, comprometimento, determinação e trabalho nós não podemos acusar o Zé Carlos. Não podemos acusar ele de forma alguma disso”, comenta.

Declarações

Recentemente, o técnico Mazola Júnior elogiou Zé Carlos, mas nem sempre foi assim no clube carvoeiro. O ex-presidente do Criciúma, Antenor Angeloni não poupou críticas ao atacante em 2014.

“O Zé Carlos quem trouxe para cá fui eu. Mas esse homem é uma encrenca, Se vocês soubessem o que é lidar com o Zé Carlos, mas tudo bem. Todo 9 é maluco. Então, a gente já se conformou com isso, só que nós temos que conversar. Ele foi muito bem na Série B, nos ajudou e nos botou na Série A com os gols que fez. Ele tinha 94, 95 quilos e com essa maravilha de relacionamento que tem na cidade, nunca vi, causa inveja a qualquer homem, tem namorada em tudo quanto é lado, é vinho, jantar, convite para festa. O Zé Carlos é uma encrenca que vocês nem imaginam. Temos que sentar e vamos conversar. É doido para vir para cá, porque aqui encontrou o paraíso. Nunca vi terra de mulher tão bonita igual a nossa. Não há quem aguente. Se fosse jogador de futebol, faria a mesma coisa (risos). O Zé Carlos é uma possibilidade, agora ele tem que dizer para nós que não vai tomar aqueles amarelos que tomava. Ele dominava tudo, tomava dois, três amarelos para não jogar lá, não jogar aqui. Se fizer isso temos que cortar o salário dele. Temos que combinar uma série de coisas. A possibilidade de ele vir é grande, e número 9 é difícil. Tem ele e tem outro, em que a possibilidade de trazer não é tão grande”, declarou Angeloni à época.

Zé Carlos foi apresentado no dia 8 de março deste ano. Na apresentação ele elogiou o clube.“O Criciúma é a minha segunda pele. Quando o Nei [Pandolfo] me ligou, o meu coração disparou”, comentou.

Na sua apresentação, o atacante também falou da força do Heriberto Hülse, porém, a temporada não está sendo boa dentro do Majestoso. Nesse ano, o Tigre jogou dentro de casa 22 vezes. Venceu oito, empatou dez jogos e perdeu em quatro oportunidades. Tendo um aproveitamento de 51%.  

Gols inesquecíveis

Zé Carlos já balançou as redes pelo Criciúma 64 vezes. Mas, alguns gols são inesquecíveis. Em março deste ano, o atacante marcou contra o Joinville longe de casa pelo Campeonato Catarinense. O gol deu a vitória ao Tigre. A equipe carvoeira não vencia o Joinville na Arena do Jec há dez anos.

Em 2012, Zé Carlos balançou as redes duas vezes diante do Vitória no estádio Heriberto Hülse, pela terceira rodada da Série B. Ainda em 2012, o atacante também marcou dois gols contra o Boa Esporte e naquele confronto pela 10ª rodada no Majestoso, o Tigre venceu por 4 a 3.

Zé Carlos foi o destaque em 2012 da equipe. Diante do Bragantino, no estádio Heriberto Hülse, pela 21ª rodada da Série B, o atacante marcou o gol da virada aos 41 minutos do segundo tempo e o Tigre venceu por 3 a 2.

Momentos ruins

Zé Carlos viveu momentos históricos no Criciúma, mas também fases ruins. Em 2014, o atleta voltou a vestir a camisa tricolor, mas não teve um bom aproveitamento. Entrou em campo em nove oportunidades e não marcou nenhum gol. Com ele em campo, o Tigre foi derrotado em quatro vezes, empatou quatro jogos e venceu apenas um confronto.

Recentemente, o carro do atacante foi apedrejado após o jogo contra o Juventude no estádio Heriberto Hülse. Zé Carlos deixava o estádio com sua família no seu veículo, um grupo de torcedores cercou o automóvel e tocaram pedras nos vidros do carro. O atleta carvoeiro desceu da camionete e foi em direção ao grupo, com isso, uma briga iniciou.

Zé Carlos em miniatura

O atacante entrou para a história do clube, não só pelos gols, vitórias, declarações, empenho ou vibrações dentro de campo. Zé Carlos virou uma miniatura de boneco que foi vendida na loja Tigre Maníacos.

A miniatura possuía 18 centímetros e foi feita de vinil atóxico. O preço da lembrança era de R$ 49,90. O nome da primeira compradora do boneco é Gislaine Ghislandi Vitorete. O Atleta esteve no lançamento do boneco e fez a festa de quem passou pelo local na época. Autógrafos e fotos foram disputados pelos torcedores.

 

Jogadores do atual elenco com mais jogos pelo Criciúma

1º Luiz - 205 jogos

2º Marlon - 120 jogos

3º Fábio Ferreira - 113 jogos

4º Alex Maranhão -102 jogos

5º Zé Carlos - 99 jogos

Frases memoráveis

“O Criciúma é um clube forte dentro de casa, um time grande sempre tem que estar brigando lá em cima. Espero sim fazer um grande ano”, Zé Carlos - 2018.

“Esse homem é uma encrenca, Se vocês soubessem o que é lidar com o Zé Carlos, mas tudo bem” . Angeloni - 2014.

“Ele tem um coração gigante e quer sempre ajudar as pessoas” Lucca - 2018.

“Tenho um respeito muito grande por ele e sempre falo pra todos que ainda, dentro da área, o Zé Carlos é um dos melhores centroavantes desta divisão e vamos tentar recuperá-lo”, Mazolla Júnior - 2018.

“Aqui encontrei meu futebol e minha alegria. Minha família vive muito feliz aqui. Tudo que quero é repetir o ano de 2012. Ninguém vai tirar meus objetivos. Enquanto estiver vestindo essa camisa vou sempre honrar meu nome, o nome do Criciúma e de meus companheiros” , Zé Carlos - 2013.