InternetData CenterAssinante

Orelhões: de úteis a esquecidos em manutenção

Criciúma conta com 828 telefones instalados, mas apenas 473 em funcionamento
Orelhões: de úteis a esquecidos em manutenção
Foto: Heitor Carvalho
Por Heitor Carvalho Em 21/08/2018 às 18:49

Atualmente Criciúma tem em seu território 828 telefones públicos instalados, os famosos orelhões, que após a popularização da telefonia móvel estão por aí esquecidos pela cidade. Até aí tudo bem, afinal isso é consequência do desenvolvimento tecnológico. O problema é a quantidade desses orelhões que estão manutenção, 355 aparelhos. O munícipio de Criciúma apresenta apenas 57% de disponibilidade dos aparelhos, número bem abaixo dos 76% de Santa Catarina e 76% também do Brasil.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) exige que a concesssionária responsável pela manutenção dos aparelhos atenda 98% das solicitações de reparo em até oito horas, prazo que nunca poderá ultrapassar 24 horas; no caso de aparelhos localizados em regiões remotas ou de fronteira, a exigência é de que as solicitações sejam atendidas em até cinco dias em 92% dos casos, nunca podendo exceder a dez dias.

Após contato da redação do Portal Engeplus com a Anatel para saber sobre a situação dos orelhões em manutenção, no dia 14 deste mês, a empresa se manifestou da seguinte maneira:

Em relação à solicitação sobre manutenção, reparos e pronto funcionamento dos telefones públicos no Município de Criciúma, SC, que se encontram danificados e faltando manutenção.

Inicialmente cabe indicar que a Anatel realiza o acompanhamento da disponibilidade da planta de Telefones de Uso Público - TUP (orelhões) por meio do Sistema Fique Ligado (disponível na internet em http://sistemas.anatel.gov.br/fiqueligado/), disponibilizado aos cidadãos, onde é possível obter informações das quantidades de orelhões instalados em cada Estado e município, as características individuais de cada aparelho, como número, sua localização e seu status de funcionamento. Periodicamente é realizada fiscalização da extração e envio das informações fornecidas para garantir a sua confiabilidade.

Em consulta às informações do referido sistema, no dia 15/08/2018, do total de 828 orelhões instalados, 355 orelhões se encontravam em manutenção, contabilizando assim, aproximadamente 43% de TUP inativos no município. No mesmo dia a Concessionária Oi foi notificada por esta área técnica para proceder à manutenção dos orelhões que apresentaram defeitos.

Salientamos que em caso de mau funcionamento dos telefones públicos, qualquer pessoa pode solicitar seu reparo, devidamente registrado, junto à Concessionária, que por sua vez, tem que realizá-lo em no máximo até 24 horas.  E em localidades atendidas exclusivamente por acesso coletivo, situados a distância geodésica superior a 30 (trinta) quilômetros de uma localidade atendida com acessos individuais, em no máximo até 10 (dez) dias.

Ainda que esquecidos por grande parte da população, os telefones públicos são constantemente utilizados em Criciúma. Seja por pessoas que não possuem condições de ter um aparelho residêncial ou móvel, ou ainda por aqueles que acabam ficando na mão com a bateria do smartphone e são obrigados a recorrer ao bom e velho orelhão.

Para reparo de telefone público as solicitações devem ser feitas diretamente à concessionária de telefonia, nesse caso a Oi.