Geral

Criciúma

Moradores denunciam depósito de lixo indevido em área verde

Locais já haviam feito outra denúncia em agosto do ano passado

14
FEV
2018
| 11h42
11h42
Bárbara Barbosa
Jornalista | Portal Engeplus
Escreva para a redação referente a esta matéria
Enviar mensagem

Este contato será envido de modo restrito para o jornalista.
Contribua com a matéria
Dúvidas, sugestões ou contribuições
Gian Carlos Pereira

Após uma denúncia de depósito de lixo indevido em agosto do ano passado, os moradores do bairro Imperatriz voltam a se queixar da situação.

Segundo o consultor de vendas Gian Carlos Pereira, na época, o local era utilizado para despejo de restos de construção civil, resíduos industriais e até abandono de animais. “Após isso, a Famcri fechou o local. No entanto, pelo hábito, a rua paralela que se tornou dessa vez o depósito de lixo. As pessoas continuam vindo aqui para isso”, arremata.

Além disso, Gian Carlos sinaliza o descaso com a rua Lourenço Zaneti Neto. “O mato tomou conta. Justamente por isso, virou chamarisco para esse tipo de ação. Tem rato na beira do rio e tudo. Esse matagal faz tempo que está aqui sem limpeza, somando o entulho, gera um mau cheiro bem forte”, destaca ele. 

A situação ficou mais delicada, porque agora o depósito é feito pelos próprios moradores das redondezas, conforme relato de outra moradora, a aposentada Maria Fátima Machado. “Se juntaram para jogar lixo. E meu irmão até falou com eles, para pararem com esse tipo de atitude. Eles ignoram e respondem ‘Todo mundo joga, eu também tenho direito’”, alega. “Temos medo de retaliação”, completa ela.

“Até televisão quebrada colocaram ali. Temos medo de que alguma criança vá ali, porque a bola de futebol cai direto ali, e cheguem a se machucar. O gari passa gari três vezes por semana, o que custa juntar esse lixo e separar para o lugar correto”, pondera Fátima.

Posicionamento da Famcri

De acordo com o agente da Famcri, Valmir Gomes, à época ao stiuação foi resolvida com a limpeza do local e o fechamento de uma das vias. “Neste novo caso temos ideia de que é a própria redondeza que se junta para jogar lixo”, reforça ele. “Precisamos verificar in loco para ver o que será feito em seguida”, finaliza ele.

Leia mais sobre:
Fala Leitor
Se você possui uma sugestão de pauta, artigo ou um fato que deseja noticiar, entre em contato conosco pelo Fala Leitor.
imagens recentes no Portal
Aniversariantes neste dia 24/02Finais do 48º Banana Bowl ocorrem neste sábadoCriciumense conta em livro como foi viagem ao AlaskaSindicatos de contabilistas de todo o Estado se reúnem em Nova VenezaMortes por afogamento nas praias de SC caem pela metadeAbertura oficial e escolha das soberanas acontece nesta sexta-feira