InternetData CenterAssinante

Dia Nacional da Baleia Franca é comemorado nesta terça

A data foi criada para celebrar o retorno das baleias franca ao Brasil
Dia Nacional da Baleia Franca é comemorado nesta terça
Foto: Instituto Australis/Projeto Baleia Franca
Por Redação Engeplus Em 31/07/2018 às 18:30

O inverno marca a migração das baleias-franca para o sul do Brasil. Elas vêm para procriar e acasalar. Isso acontece a cada ano desde a década de 80, quando a população de baleias começou a se recuperar a pós ser intensamente caçada. Atualmente em média cerca de 100 baleias são registradas a cada ano, apesar de que nos últimos anos o número tem sido menor. 

Mas o ano passado marcou o retorno de uma baleia especial ao litoral catarinense. Em 2003 uma baleia jovem, com aproximadamente 1 ano de idade, entrou pelo canal dos molhes da barra do município de Laguna, nadando cerca de 14 km rio adentro até encalhar na Lagoa Santa Marta.

As autoridades ambientais e a equipe do Projeto Baleia Franca foram acionadas para avaliar a possibilidade de resgate. Após 30 horas encalhada, as equipes conseguiram rebocar a baleia até próximo à saída para o mar. Este ano, ao analisar as fotografias das baleias avistadas para catalogação, a Diretora de Pesquisa do Instituto  Australis/Projeto Baleia Franca, Karina Groch, descobriu que aquela baleia resgatada em 2003, que era uma fêmea, havia retornado, agora com um filhote: “Este foi o primeiro registro de retorno de uma baleia franca que foi resgatada com vida após um encalhe, e é como se fosse uma recompensa por todo o esforço feito, e pelos anos de trabalho dedicados à conservação das baleias franca no Brasil, é muito gratificante, é o que faz nosso trabalho valer a pena e superar todos os desafios, que não são poucos”. O primeiro registro do retorno ocorreu no dia 31 de julho de 2017, por isso este dia foi definido como o Dia Nacional da Baleia Franca. O registro foi feito durante o sobrevoo de monitoramento da espécie, realizado pela SCPar/Porto de Imbituba, e executado pela Aquaplan em parceria com o Instituto
Australis.

Após esta data o par de mãe e filhote permaneceu cerca de 3 semanas na praia de Itapirubá Norte, em frente à sede do PBF/IA, em Imbituba. A data foi escolhida pois marcou o retorno desta baleia, e será celebrada para comemorar o retorno das baleias à costa brasileira após a caça. A baleia está catalogada desde 2003, com o número B291, mas ganhou o nome de “Sunset” que significa “pôr do sol” em inglês, pois foi devolvida ao mar no pôr do sol. 

Seu filhote, uma baleia semi-albina, foi batizado de “Laguna” em homenagem à cidade de Laguna, onde ocorreu o encalhe. A data ainda terá que ser oficializada no calendário nacional, mas já está sendo celebrada a partir deste ano. Desde 1998 o Projeto Baleia Franca/Instituto Australis realiza o monitoramento das baleias franca a partir de terra, na Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca. O monitoramento deste ano teve início em algumas praias de Imbituba em julho, e a partir desta semana será ampliado, abrangendo 9 praias da APABF, desde a Gamboa (Garopaba, SC) até o Cabo de Santa Marta (Laguna, SC). As informações sobre avistagens são divulgadas nas redes sociais (@institutoaustralis) e no mapa de avistagens no site da instituição. Desde 2015 o Instituto Australis é a instituição mantenedora do Programa de Pesquisa em Conservação da Baleia Franca, o Projeto Baleia Franca. Saiba mais em www.baleiafranca.org.br.