InternetData CenterAssinante

Audiência no Ministério do Trabalho termina sem avanço na negociação coletiva do setor plástico

Sindicato Químicos de Criciúma afirmou que a proposta apresentada não ofereceu nada novo
Audiência no Ministério do Trabalho termina sem avanço na negociação coletiva do setor plástico
Foto: Divulgação
Por Rafaela Custódio Em 13/09/2018 às 11:36

A rodada de negociações realizada por meio de uma Audiência de Mediação junto ao Ministério do Trabalho na tarde desta quarta-feira, dia 12, não foi realizada com sucesso. A proposta por iniciativa dos Sindicatos Patronais, Sinplasc e Sindesc, acabou sem qualquer avanço no debate da redação da Convenção.

Após o encerramento desta última tentativa, em face da manifestação do Sindicato dos Trabalhadores de manter a paralisação, os Sindicatos Patronais prosseguirão ingressando com o processo de Dissídio Coletivo de Greve, nos termos deliberados pela Assembléia Geral Extraordinária que aconteceu na segunda-feira, dia 10.

O presidente do Sindicato Químicos de Criciúma e Região, Carlos de Cordes afirmou que a proposta apresentada não oferece nada novo do que já haviam conversado outras vezes. "Nossa decisão será mantida. Além de não oferecer nada novo, querem tirar nossas conquistas históricas, não vamos aceitar”, ressaltou.

Cordes comentou que estão realizando reuniões nesta quinta-feira, dia 13, entre os trabalhadores e sindicato. “Estamos nos reunindo e tomando medidas. Nenhum encontro novo foi marcado com o Sindicato Patronal”, lembrou.

Leia Mais: 

Químicos continuam em greve

 

Anúncio