InternetData CenterAssinante

Acats se manifesta quanto a situação do abastecimento de mercadorias em SC

Expectativa é que o abastecimento volte a acontecer ainda nesta quarta-feira, dia 30
Acats se manifesta quanto a situação do abastecimento de mercadorias em SC
Foto: Divulgação / Acats
Por Redação Engeplus Em 30/05/2018 às 17:51

A Associação Catarinense de Supermercados (Acats) vem monitorando empresas associadas e formadas por redes de todos os portes e lojas de todas as regiões. A partir de vários pontos desbloqueados em rodovias estaduais e principalmente federais na tarde desta quarta-feira, dia 30, existe uma perspectiva de que o abastecimento de produtos que atualmente estão em falta seja paulatinamente reestabelecido nas lojas de supermercados catarinenses a partir de agora.

Em algumas regiões as redes de supermercados começam a movimentar internamente cargas de produtos que estavam estocadas em Centros de Distribuição, o que vai agilizar a reposição de algumas categorias de produtos com mais rapidez.

A Ceasa/SC informa que ape​sar do feriado de Corpus Christi as unidades de atendimento funcionarão normalmente nesta quinta feira, dia 31, com previsão de chegada de algumas categorias de frutas, legumes e verduras que estão em falta e que serão supridas por fornecedores do Paraná, São Paulo e Rio Grande do Sul e também do Interior de SC.

As lojas de supermercados também estarão funcionando normalmente nesta quinta-feira, mesmo com o feriado, seguindo seu cronograma normal de atendimento a partir daí, inclusive nos finais de semana.

Problemas que persistem nesta quarta-feira:

Os maiores problemas continuam ocorrendo no segmento de frutas, legumes e verduras (FLV), leite UHT, pães industrializados, derivados do leite em geral e demais itens perecíveis lácteos, que não estão sendo entregues desde o primeiro dia de paralisação dos caminhoneiros.

Outra demanda que ainda não está resolvida é o reabastecimento de gás, essencial para o funcionamento dos setores de padaria e confeitaria das lojas. Todas as regiões do Estado enfrentam a escassez de gás.

Produtos disponíveis, mas com problemas de sortimento:

Algumas categorias de produtos como leite e derivados lácteos, laticínios, ovos, azeites/óleos, carnes in natura, cereais como arroz trigo e feijão estão disponíveis, mas tem restrição de sortimento, isto é, menos opções de marcas e tipos de embalagens/pesos.

Nos setores de higiene e limpeza o principal problema é a oferta de papel higiênico, com restrição de sortimento e também algumas marcas de desinfetantes de largo consumo.

Normalização de estoques:

Dependendo da localização das redes e lojas, e também da velocidade com que os fornecedores irão chegar para a reposição de mercadorias, a estimativa da Associação Catarinense de Supermercados (Acats) é de que a situação do abastecimento ​seja normalizada normalizada em até 10 dias. Em algumas lojas situadas no interior o prazo chega a ser de 15 a 20 dias, pelas distâncias maiores a serem percorridas pelos transportadores.

Colaboração: Marcos Heise / Assessoria de Imprensa