navegue nos blocos da capa

Geral

Santa Catarina

Número de denúncias de violência contra idosos é crescente

Abuso financeiro é um tipo de violência muito comum contra a terceira idade

17
JUN
2017
| 14h13
14h13
Redação Engeplus
Jornalista | Portal Engeplus
Escreva para a redação referente a esta matéria
Enviar mensagem

Este contato será envido de modo restrito para o jornalista.
Contribua com a matéria
Dúvidas, sugestões ou contribuições

A violência contra o idoso vem aumentando nos últimos anos conforme mostram os números do Disque 100, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. Em Santa Catarina, os dados controlados pelo Conselho Estadual do Idoso expõem que, em 2015, houve 788 denúncias de violências ocorridas em 142 municípios, sendo 263 de abuso financeiro. Em 2016, foram 1.021 denúncias em 149 municípios, 347 foram de abuso financeiro.

“Os dados alertam que a violência financeira contra a pessoa idosa cresceu quase 32%”, destaca a presidente da Comissão do Idoso da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Criciúma, Juliana Caldas Cavaler.

Já em Criciúma, o Centro de Referência Especializado de Assistência Social recebe, em média, de 20 a 26 denúncias de violência contra idosos por mês. Cientes destes dados e em virtude do Dia de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa, lembrado em 15 de junho, a Comissão do Idoso da OAB Criciúma lançou, neste mês, a campanha “Abuso Financeiro Contra Idoso: Necessidades Básicas Violadas”. A intenção é criar consciência social de que a violência é mais frequente do que muitos imaginam e atentar para a denúncia.

Juliana chama atenção para o fato de que ainda há muitas pessoas que não denunciam esta prática criminosa. “Até porque os agressores são pessoas próximas, familiares, instituições, que se aproveitam do idoso, se aproveitam da facilidade de acesso para se apropriar ou desviar os bens ou rendimentos do idoso”, enfatiza.

Outra informação que chamou atenção da Comissão do Idoso é que, segundo a Serasa Experian, há sete milhões de idosos inadimplentes no Brasil. “O assédio desenfreado de financeiras e bancos para contratação de empréstimo consignado a empurrar crédito ao idoso tem que ser coibido, pois o endividamento dos idosos tem levado diariamente a privações de necessidades básicas”, afirma a presidente.

O Estatuto do Idoso, Lei 10.741/2003, prevê como crime a retenção do cartão magnético, a conduta de receber ou desviar bens, dinheiro ou benefícios de idosos, dando-lhe aplicação diversa da finalidade.

A Violência Financeira contra as Pessoas Idosas pode ser considerada como qualquer prática que visa a apropriação ilícita do patrimônio de uma pessoa idosa. Esse tipo de crime pode ocorrer quando o idoso, por necessitar ajuda, confia em pessoa que deveria lhe auxiliar - alguém próximo, um familiar, funcionário de banco ou outra instituição - e essa pessoa se aproveita da facilidade de acesso para se apropriar ou desviar os bens ou rendimentos do idoso.

Colaboração: Francieli Oliveira

Leia mais sobre:
Fala Leitor
Se você possui uma sugestão de pauta, artigo ou um fato que deseja noticiar, entre em contato conosco pelo Fala Leitor.
imagens recentes no Portal
Alunos realizam visitas guiadas aos laboratórios do Colégio UniversitárioQuatro empresas na licitação da SC-445De Criciúma, a mobilização pelo PRONA em SCPrefeito aponta desespero da cidade sem a JBSJovem fica gravemente ferida após capotamentoMais de 50 mil km sobre duas rodas