navegue nos blocos da capa

Geral

Criciúma

Estacionamento no lugar das árvores ainda vai demorar

14
NOV
2017
| 12h18
12h18
Denis Luciano
Jornalista | Portal Engeplus
Escreva para a redação referente a esta matéria
Enviar mensagem

Este contato será envido de modo restrito para o jornalista.
Contribua com a matéria
Dúvidas, sugestões ou contribuições
Denis Luciano

A derrubada de mais de cem árvores no entorno do Paço Municipal visando a ampliação dos estacionamentos causou polêmica no começo de novembro. Passadas duas semanas, algumas continuam lá, secando ao sabor do tempo, seja cortadas em tocos, seja inteiras. Enquanto isso, a obra ao lado, no prédio, continua, visando a reabertura da sede do poder Executivo marcada para 6 de janeiro.

Mas a volta à ativa das funções administrativas no Paço ainda não será acompanhada do novo estacionamento. “Ele certamente sairá do papel durante o ano que vem. Não será para agora”, confirma o engenheiro André Laitano, um dos profissionais que acompanha as obras no Paço. Os projetos para ampliação do estacionamento estão em fase de elaboração.

O estacionamento maior, localizado defronte ao Paço, para a rua Domênico Sônego, será praticamente duplicado na sua capacidade, ganhando o terreno onde estavam muitas das árvores derrubadas. “Mas aquele bolsão dependerá de dois acessos provavelmente com rótulas voltadas às ruas ali do entorno para facilitar o vem e vai para os carros”, lembra o engenheiro Fabiano de Farias, que também atua nas obras do Paço, salientando que cabe à Diretoria de Trânsito e Transportes (DTT) a elaboração dos planos a serem postos em prática com as obras no ano que vem.

Logo, além de oferecer mais vagas, o novo estacionamento também mexerá com o trânsito das ruas Domênico Sônego e Palestina, com a criação de novas rótulas de acesso ao Paço. Mas a ampliação não se limita àquele espaço onde foram derrubadas as árvores. Haverá mais pontos para estacionar no setor próximo ao acesso ao gabinete do prefeito, para servir ao chefe do Executivo e secretários, e outros três pontos do Parque Centenário, um deles próximo ao Ministério Público do Trabalho (MPT), outro nas cercanias do Teatro Elias Angeloni e um terceiro nos arredores do Pavilhão José Ijair Conti. 

Enquanto isso, grande parte das árvores derrubadas no Paço foram recolhidas pela Secretaria de Infraestrutura. “Vamos utilizá-las em obras, como pontes e outras, a madeira que tiver qualidade para isso”, referiu a secretária Kátia Smielevski.

Leia mais sobre:
Fala Leitor
Se você possui uma sugestão de pauta, artigo ou um fato que deseja noticiar, entre em contato conosco pelo Fala Leitor.
imagens recentes no Portal
Studio Voga promove a magia com Espetáculo Velha InfânciaA excelência dos vinhos da serra catarinense e da gastronomia à mesaNovos serviços ou até venda no futuro do ComplexoO alto risco de não ter TV no Catarinense 2018Tarde de orientação e prevenção aos agricultoresAlça do Anel Viário com asfalto só em 2018