navegue nos blocos da capa

Geral

especial

Retrospectiva: linha do tempo relembra os fatos mais marcantes de 2016

Notícias que movimentaram o cenário local e nacional foram compiladas pelo Portal Engeplus

30
DEZ
2016
| 11h13
11h13
Douglas Saviato
Jornalista | Portal Engeplus
Escreva para a redação referente a esta matéria
Enviar mensagem

Este contato será envido de modo restrito para o jornalista.
Contribua com a matéria
Dúvidas, sugestões ou contribuições

Monotonia zero. Esta pode ser a definição de 2016. Um ano com um turbilhão de acontecimentos nas mais variadas editorias. As notícias que movimentaram o cenário local e nacional foram compiladas pelo Portal Engeplus em uma retrospectiva com os fatos mais marcantes deste ano. Através de uma linha do tempo cronológica, de janeiro até dezembro, você, leitor, poderá relembrar os principais acontecimentos de 2016.

O ano de 2016 

Foram 366 dias (ano bissexto) de surpresas. Um ano sem eleições presidenciais, mas com troca de presidente. Um ano de eleições municipais, onde os processos jurídicos, mais uma vez, foram os protagonistas junto com os candidatos. Economicamente deliciado a palavra "crise" predominou pelo segundo ano consecutivo esta editoria.

Greves em diversos setores com destaque para a paralisação dos bancários que em 2016 ultrapassou os 30 dias. A situação delicada dos mineiros mais uma vez pautou os jornalistas da região. Paralisações, protestos e até disparo de arma de fogo foram registrados nos movimentos da categoria contra as carboníferas da região.

Ao falar em crise, não podemos deixar de citar que ela afetou em cheio a saúde de toda a região. Nas últimas semanas de 2016, os cidadãos acompanharam as paralisações dos hospitais. A cada dia uma nova instituição de saúde paralisava as suas atividades. O São José, o Infantil Santa Catarina e a Casa de Saúde do Rio Maina, de Criciúma; o São Marcos, de Nova Veneza; o Hospital Regional de Araranguá, entre outros.

A falta de repasses dos governos municipal e estadual resultou no atraso dos salários de médicos, funcionários de diversos setores e de fornecedores. O maior impacto ocorreu com a paralisação total dos atendimentos do São José, o maior do Sul do Estado. Embora, atualmente, operando normalmente, o entrave se arrastará para 2017, onde a população poderá ver os problemas de 2016 se repetirem.

Na segurança foram registradas diversas mortes nas estradas. Rodovias federais, estaduais e municipais foram palcos de verdadeiras guerras. Um dos casos mais chocantes foi a fatalidade envolvendo uma mesma família de Maracajá, onde quatro perderam a vida na BR-101, rodovia que também trouxe boas notícias. Em Tubarão, o último entreve da duplação Sul da BR-101, as obras na Ponte Cavalcante, foi finalmente concluída.

O clima reservou fenômenos inéditos como o tsunami meteorológico que arrastou veículos no litoral e provocou grandiosos estragos, principalmente, em Tubarão e Capivari de Baixo. Ventos superiores aos 100 quilômetros por hora arrasaram casas, empresas e comércios.

Os crimes também movimentaram os noticiários. O vice-prefeito que forjou sua própria tentativa de homicídio, o latrocínio que vitimou Lila Colonetti, em Içara, e Gerci Luiz Maccari, no Centro de Criciúma. Estes foram alguns dos casos que repercutiram na região. Chamou também a atenção, o caso Elvis, jovem urussanguense morto por adolescentes no bairro Renascer. Já nas últimas semanas votou às páginas policiais o caso Ivonete Mezzari Genuíno, tendo a 4ª Promotoria da Comarca de Araranguá pedindo a prisão prevetiva do delegado Jorge Gilraldi, acusado como o autor do homicídio.

No esporte, a maior paixão da cidade, o Criciúma Esporte Clube, entrou em campo pelo Campeonato Catarinense, Copa do Brasil e pelo Brasileirão da Série B. Neste último campeonato, o Criciúma até chegou a ensaiar o acesso à Série A, mas faltou fôlego e em 2017 disputará novamente a segundona. Ao relembrar os fatos esportivos é impossível deixar de citar a fatalidade que vitimou jogadores, jornalistas e integrantes da Chapecoense na queda do avião que os levava para a primeira disputa internacional do futebol catarinense. A maior tragédia do futebol brasileiro foi destaque mundial.

Para compensar esta fatalidade temos com inspiração o show do Rio de Janeiro ao realizar com perfeição do início ao fim o maior evento mundial do esporte. Espetáculos de abertura e encerramento chamaram a atenção do planeta na Olimpíada Rio 2016. Um show de segurança, organização e medalhas inéditas ao Brasil. A mais comemorada delas, o ouro inédito conquistado pelo futebol brasileiro.
 

VEJA ABAIXO A LINHA DO TEMPO COM A RETROSPECTIVA 2016

 

 

Leia mais sobre:
Fala Leitor
Se você possui uma sugestão de pauta, artigo ou um fato que deseja noticiar, entre em contato conosco pelo Fala Leitor.
imagens recentes no Portal
Morro da Fumaça, a mais castigada pelo temporalChuva forte desta tarde provoca alagamentosVÍDEO: Funcionários, voluntários e comunidade abraçam o São JoséAs saladas das mãos do seu Vitório para as mesasEstudantes plantam árvores para recuperar nascente em Nova VenezaDupla atira e incendeia ônibus e causa pânico em passageiros