InternetData CenterAssinante

Comunidades homenageiam a Padroeira do Brasil

O bispo da Diocese de Criciúma presidirá missas na igreja matriz de Siderópolis
Comunidades homenageiam a Padroeira do Brasil
Foto: Bibiana Pignatel
Por Redação Engeplus Em 11/10/2015 às 11:37

O feriado de segunda-feira, dia 12, para os católicos, é dia de não faltar à igreja. A mãe de Jesus, com suas centenas de títulos venerados em todo o mundo, no Brasil é lembrada como Nossa Senhora da Conceição Aparecida.

Na Diocese de Criciúma, ela é padroeira da Paróquia de Siderópolis e de outras 44 comunidades, espalhadas em 26 municípios do Sul de Santa Catarina. Peregrinações, transladações, terços, bênçãos e missas com consagração à Nossa Senhora norteiam as manifestações de fé dos fiéis.

“Em nossa Diocese, muitas comunidades são dedicadas à Virgem Maria, dentre elas, a devoção a Nossa Senhora Aparecida. Isso demonstra o carinho que as pessoas têm pela Mãe de Jesus. Em cada situação difícil, complicada da população, Maria Santíssima sempre se manifesta como aquela que cuida, que intercede, que acompanha. E nesse tempo de crise e insegurança, voltar o olhar para ela é um sinal de alívio e de esperança”, destaca o Coordenador Diocesano de Pastoral, Padre Joel Sávio.

O bispo da Diocese de Criciúma, Dom Jacinto Inacio Flach, presidirá missas na igreja matriz de Siderópolis, às 10 horas; na comunidade São Vitor, em Treviso, às 12h30min e na igreja matriz de Santa Rosa do Sul, às 15 horas.

O encontro da imagem

No ano de 1717, três pescadores, levados por necessidades históricas e econômicas, saíram a pescar, numa época escassa de peixes. Por ação misteriosa de Deus, chegando ao “Porto de Itaguassu”, no rio Paraíba do Sul, a primeira coisa que caiu em suas redes foi o corpo de uma imagem quebrada, na altura do pescoço. Num segundo lance de rede, pescaram a cabeça da mesma imagem. Juntando as duas partes viu-se que se tratava da Senhora da Conceição. Depois do encontro da imagem, a pesca de peixes foi abundante e os pescadores intuíram a presença e ação de Deus naquele singular evento. Por assim ter aparecido, o povo chamou-a de “Aparecida”, nome consagrado pela devoção popular, chegando a ser proclamada Rainha em 1904, e Padroeira do Brasil em 1930.

Jubileu de 300 anos

A aparição da imagem milagrosa de Nossa Senhora Aparecida completará, em 2017, 300 anos. Em comemoração à data, o Santuário Nacional de Aparecida (SP) promove o Jubileu “300 anos de bênçãos”, com uma programação devocional e obras de fé que irão preparar o grandioso tricentenário. 2015 marca o primeiro ano do triênio preparatório dos 300 anos. Imagens peregrinas estão sendo enviadas a diversas arqui(dioceses) e Missionários Redentoristas levarão a cada capital do país uma réplica da imagem da Padroeira. Durante a peregrinação, serão colhidas porções de terra das capitais brasileiras para compor uma coroa especial para Nossa Senhora Aparecida. Em 12 de outubro de 2016, será inaugurado o Campanário do Santuário Nacional, na abertura do Ano Jubilar em comemoração aos 300 anos da aparição.

Em Criciúma, a programação é:

Paróquia Nossa Senhora da Salete - Criciúma


12/10 - 09h30min: Bairro Nossa Senhora da Salete
12/10 - 18h30min: Transladação - Igreja São Donato, Içara
12/10 - 20h: Próspera

Colaboração: Bibiana Pignatel Baesso / Comunicação Diocese de Criciúma