InternetData CenterAssinante

Clínica de Criciúma produz novo modelo de protetor facial para doar aos profissionais da saúde

Equipamento tem clipe que diminui tempo de fabricação e se encaixa em óculos de proteção
Clínica de Criciúma produz novo modelo de protetor facial para doar aos profissionais da saúde
Foto: Divulgação/Trion 3D
Por Lucas Renan Domingos Em 03/04/2020 às 15:22

A cada novo dia, os relatórios das Secretarias de Saúde dos municípios apontam para o acréscimo dos casos confirmados de coronavírus. Ao mesmo tempo cresce a vontade de pessoas em ajudar a impedir o avanço da Covid-19. A solidariedade é vista em campanhas de doação de alimentos, prestação de serviços de saúde mental gratuito e no apoio àqueles que trabalham na linha de frente no combate da doença, como profissionais de saúde e trabalhadores de serviços essenciais.

Neste sentido, na última segunda-feira, dia 30, uma nova iniciativa surgiu em Criciúma. O casal de dentistas Gladson Peruchi Ribeiro e Patrícia Ávila Ribeiro, proprietários da Precisão Clínica de Radiologia Odontológica, passaram a produzir um novo modelo de protetores faciais feitos em impressoras 3D. O equipamento de proteção individual será distribuído gratuitamente para profissionais da saúde da região que trabalham no controle da pandemia e demais dentistas que necessitam fazer atendimentos de emergência. 

“O modelo foi desenvolvido pela empresa Trion 3D, de Brasília. Eles repassaram para alguns amigos nossos e disponibilizaram o projeto para nós produzirmos aqui em Criciúma. É um clipe que é fixado em uma placa de acetato ou PETG (plástico de garrada PET de maior espessura) e ele consegue ser facilmente encaixado em óculos de grau ou de proteção, que já é de uso obrigatório dos profissionais de saúde”, afirmou Gladson.

Menor tempo de produção, custo mais elevado 

A principal vantagem da proteção com clipe é o tempo de produção. “A demanda para este tipo de equipamento de proteção está sendo muito alta durante a pandemia. Em conversa com a Prefeitura de Criciúma, por exemplo, ficamos sabendo que só na cidade precisaria de pelo menos umas 420 peças. O modelo que hoje existe no mercado também é eficiente, mas em uma impressora onde faço 50 protetores com clipe em um dia eu conseguiria fazer somente quatro protetores faciais do modelo convencional”, destacou o dentista.

A dificuldade maior está no custo. Os materiais utilizados para a produção do protetor com clipe são mais caros que os usados nos modelos comuns. “Cada protetor fica, em média, R$ 10 mais caro. Porém, a compensação fica no tempo de produção”, pontuou. O objetivo é produzir aproximadamente mil equipamentos. Para isso a clínica conta com doações para adquirir os insumos.

“Algumas pessoas estão nos ajudando. E eu estou correndo atrás de comprar a resina para fazer o clipe e o PETG. A maior dificuldade está no plástico. Está em falta, consegui encontrar com uma empresa de Porto Alegre. Já compramos algumas placas e outras irão chegar”, acrescentou Gladson.

Inicialmente os produtos fabricados serão encaminhados para a Secretaria de Saúde de Criciúma. Havendo volume de produção, outros municípios serão atendidos. “Eu trabalho em Içara e vou levar alguns protetores para lá também. Mas se atingir o objetivo de mil modelos, conseguiremos atender outras cidades”, completou.

Quer ajudar com doação? Saiba como:

Depósito em conta:
Precisão Radiologia e Odontologia LTDA
CNPJ 03.741.834/0001-46
Unicred 136 | Agência 1401 | Cc 23567-9

Doação de resina (compra direta com fornecedor):
Smart Dent Importação E.E. Ltda
CNPJ 31.984.510/0001-74
Bradesco 237 | Agência 2694 | Cc 44843-5