InternetData CenterAssinante

Tencati pede consistência emocional contra o Botafogo-PB: 'Ter sempre os 11 jogadores em campo'

Na primeira partida entre as equipes Tigre teve dois atletas expulsos
Tencati pede consistência emocional contra o Botafogo-PB: 'Ter sempre os 11 jogadores em campo'
Foto: Celso da Luz/Criciúma E.C.
Por Lucas Renan Domingos Em 22/10/2021 às 18:40

Após ter dois jogadores expulsos, o empate contra o Botafogo-PB no último fim de semana foi comemorado pelo Criciúma como uma vitória. As equipes voltam a se enfrentar neste sábado, dia 23, desta vez no estádio Almeidão, em João Pessoa (PB). Ao longo da semana, além de encontrar alternativas para substituir Dudu Vieira e Léo Costa que receberam os cartões vermelhos no estádio Heriberto Hülse, Cláudio Tencati focou em trabalhar a consistência emocional dos seus atletas.

É que a partida pode encaminhar o acesso do Criciúma. Caso vença a equipe alvinegra – e o Ituano derrote o Paysandu no outro jogo da rodada, o Tigre precisará apenas de um empate para garantir a vaga para a segunda divisão. Nesse cenário o técnico criciumense analisa que o primeiro passo e evitar mais um confronto com expulsões.

“A questão principal é a consistência emocional, ter segurança, confiança, mas saber que a partida vai ser exigente, porque é na casa do adversário e precisamos ter sempre os 11 jogadores em campo. Não é para ultrapassar um limite. A gente sabe que a gente precisa de um grande resultado aqui, a vitória será importante. Se ela não ocorrer, um empate ainda nos mantém em uma caminhada que a gente precisa para seguir em frente no objetivo do acesso”, pontuou o treinador.

Os cartões vermelhos para Dudu Vieira e Léo Costa na última rodada foram contestados. O Criciúma chegou a encaminhar um ofício à CBF questionando as decisões da arbitragem. Tencati tem feito o discurso para que seus jogadores evitem cair na provocação adversária e, consequentemente, não recebam o cartão.

“São aspectos que conversamos com os jogadores e que neste momento, nesta fase da competição, como tem o VAR, é preciso que a gente tenha 11 jogadores do início ao fim. Precisamos suportar qualquer tipo de provocação e ficar concentrado no que tem que ser feito para ganhar o jogo, que é jogar organizado para atacar e defender, não ter revide. Sabendo que tem o VAR, qualquer outra provocação do adversário, que a gente chame a atenção do VAR”, orientou.

Mesmo com dois atletas expulsos, o Tigre conseguiu segurar o empate na primeira partida e até ser superior ao adversário em alguns momentos. Mesmo com o time completo, Tencati dispensa o favoritismo tricolor. “O favoritismo é para quem vai entrar em campo focado, concentrado e fazer aquilo que deve ser feito”, ponderou. “O Criciúma vai facilitar ou dificultar dependendo da sua postura. Temos que estar altamente concentrado. Chegando nesta fase da competição, ninguém mais é bobo. Favoritismo é quem entrar lá e fazer o que deve ser feito. Tem que jogar”, continuou

Sem dois dos seus titulares, o técnico será forçado a mexer na equipe. Arilson deve entrar na vaga de Léo Costa. Já Renan Areias é a opção para a posição de Dudu Vieira. Dessa forma o Criciúma deverá ter em campo Gustavo; Claudinho, Rodrigo, Marcel Scalese e Hélder; Arilson, Renan Areias, Eduardo e Fellipe Mateus; Silvinho e Henan.