InternetData CenterAssinante

Cristiano Ronaldo mira grandes objetivos e recordes para os próximos anos

Consagrado atacante português não mostra sinais de queda de rendimento aos 36 anos
Por Redação Engeplus Em 30/09/2021 às 11:16

Cristiano Ronaldo está de volta ao Manchester United. E não para fazer uma temporada de despedida em ritmo de homenagens. Aos 36 anos, o português cinco vezes vencedor do prêmio de melhor jogador do mundo está com fome de repetir os feitos que conquistou durante sua primeira passagem pelo clube inglês.

Foram três campeonatos ingleses, uma Copa da Inglaterra, uma Liga dos Campeões da Europa e um mundial de clubes, para citar apenas os títulos de primeira grandeza. A nível pessoal, o atacante foi escolhido como o melhor jogador do mundo em 2008, e também conquistou a chuteira de ouro por ter sido o artilheiro da temporada 2007-2008.

Tudo isso antes de se transferir para o Real Madrid, da Espanha, em 2009, na venda mais cara da história até então, para se transformar no maior artilheiro do clube considerado por muitos como o maior da planeta. Ao final de sua passagem, Ronaldo tinha anotado 450 gols em 438 jogos pelo time da capital espanhola, além de ter adicionado outros quatro títulos de Liga dos Campeões da Europa em seu currículo.

Pelo Real, o português também foi eleito o melhor jogador do mundo por mais quatro vezes, além de conquistar dois campeonatos espanhóis e duas Copas da Espanha. Outros três mundiais de clubes também entraram na lista de títulos do jogador, que sempre contribuiu com importantes e decisivos gols e atuações de gala nas campanhas campeãs.

A trajetória de Ronaldo ainda o levaria para a Itália, onde jogou por três temporadas de 2018 a 2021. Com a camisa da Juventus, fez mais de cem gols e conquistou dois títulos do Campeonato Italiano e um da Copa da Itália. O atacante se tornou o primeiro jogador da história do futebol a chegar na marca centenária de gols por clubes da Inglaterra, Espanha e Itália, e também o primeiro a conquistar liga, copa e supercopa nos três países.

A história do lendário atleta ainda passa pela seleção de Portugal. Além de conduzir seu país para todas as Eurocopas e Copas do Mundo desde que começou a ser convocado em 2004, algo que já é visto como um grande feito pelos torcedores da seleção lusitana, Cristiano ainda conquistou dois títulos com a camisa de sua nação: a Eurocopa de 2016 e a Liga das Nações 2018/2019.

Ronaldo também se tornou o jogador com mais gols por uma seleção. São incríveis 111 gols em 180 partidas, e outros ainda estão por vir.

De volta ao clube que o trouxe como garoto em 2003, ao contratá-lo do Sporting CP de Portugal, Ronaldo mostra que vem para adicionar momentos, gols e títulos à sua brilhante história. Já são quatro gols nos três primeiros jogos, fazendo ruir os comentários daqueles que pensavam que a velocidade e a intensidade da liga inglesa poderiam ser muito exigentes para alguém de 36 anos.

Com um físico impecável e um exímio cuidado com o próprio corpo, Cristiano conseguiu chegar em uma idade avançada para um jogador de futebol sem apresentar sinais de queda de rendimento. Não é a toa que o atleta atingiu a velocidade de 32,51 quilômetros por hora no jogo contra o West Ham, a maior registada na partida.

Sua chegada inspirou nos jogadores do Manchester United uma vontade de replicar a dedicação do português dentro e fora de campo. Diversos nomes do elenco já comentaram em declarações para a imprensa sobre como a alimentação regrada e seriedade nos treinamentos mostrada por Cristiano ajuda os mais jovens a também dar o máximo de si.

A torcida do clube inglês, que tem Ronaldo como ídolo, vem dando um show desde a divulgação da transferência, entoando cânticos que homenageiam o atacante e quebrando o recorde de venda de camisas, gerando mais de 38 milhões de euros.

Todo esse ambiente cria a expectativa de que o português consiga guiar o clube para títulos importantes e que não conquista há anos. O Manchester United não é campeão inglês desde a temporada 2012/2013, tendo conquistado a Europa pela última vez em 2007-2008, quando Cristiano Ronaldo marcou um belo gol de cabeça na final contra o Chelsea, também da Inglaterra.

As marcas pessoais também estão presentes. Faltam 11 gols para Cristiano chegar no impressionante número de 800 gols como jogador profissional, e 14 gols para bater o recorde de mais gols oficiais marcados por clubes na história do futebol. Tudo isso com a Copa do Mundo, torneio o qual Ronaldo anotou ao menos um gol nas quatro edições em que participou, marcada para o Qatar no ano que vem.

A magistral história do craque português tem sido algo incrível de se acompanhar, e a boa notícia para os seus fãs é que ainda está longe de acabar.

Leia mais sobre: