InternetData CenterAssinante

Com gol aos 50 minutos, Caçador bate o Criciúma na Copa Santa Catarina

Em pênalti questionado pelo Tigre, Ayala fez o gol que decretou o placar em 1 a 0
Com gol aos 50 minutos, Caçador bate o Criciúma na Copa Santa Catarina
Foto: Celso da Luz/Criciúma E.C.
Por Lucas Renan Domingos Em 29/09/2021 às 17:00

Na partida que abriu a terceira rodada da Copa Santa Catarina o Criciúma foi derrotado pelo Caçador. A partida foi disputada no Estádio Carlos Alberto Costa, em Caçador (SC), às 15 horas desta quarta-feira. A vitória dos donos da casa veio nos acréscimos do segundo tempo, após marcação de pênalti polêmico. Ayala, no rebote da cobrança, foi o único a balançar a rede e determinar o placar de 1 a 0 contra o Tigre. 

O Criciúma volta a campo no próximo domingo, dia 3, no estádio Heriberto Hülse, contra o Paysandu pela primeira rodada da segunda fase da Série C do Campeonato Brasileiro. Já o Caçador terá um longo período de descanso e só jogará no dia 10 de outubro, contra o Juventus, na Copa Santa Catarina.

Primeiro tempo com placar fechado

A primeira oportunidade saiu dos pés de Ayala, do Caçador. Aos seis minutos o atacante tentou a finalização da intermediária e Alisson, bem posicionado, fez a defesa em dois tempos. O goleiro do time da casa precisou trabalhar aos 15 minutos. Deividy foi na linha de fundo e cruzou para Luiz Paulo, que dominou, girou e foi desarmado. Na sobra, Dudu Figueiredo apareceu para finalizar, forçando Samuel a espalmar para a linha de fundo.

O Caçador desperdiçou chance clara de gol com 28 minutos. Ayala não aproveitou a oportunidade que teve. Após cobrança de lateral, a bola foi dividida no alto e sobrou para o atacante próximo da marca do pênalti. Sem dominar, ele finalizou mal e mandou para a linha de fundo.

Ainda antes do intervalo, o Criciúma pediu pênalti. Léo Costa recebeu cobrança de lateral, girou dentro da área e tentou a finalização. A bola bateu em dois defensores do Caçador. O volante ficou pedindo toque de mão, mas o árbitro mandou o jogo seguir. No último lance do primeiro tempo, Agnaldo fez o drible da entrada da área e arriscou o chute rasteiro para a defesa tranquila de Alisson.

Criciúma melhora no segundo tempo

No início da segunda etapa, o Criciúma quase abriu o placar aos dois minutos, com Dudu Figueiredo. Varolo achou o camisa dez na entrada da área e fez o toque. De primeira, o meio-campo do Tigre finalizou rasteiro. A bola passou no pé da trave esquerda de Samuel e saiu para a lamentação de Dudu Figueiredo.

A resposta do Caçador veio rápido. Com cinco minutos no cronômetro, Ayala, de novo de fora da área, assustou Alisson. O atacante do time da casa dominou já deixando dois marcadores para trás e bateu forte. O goleiro do Criciúma saltou para desviar e mandar para a linha de fundo.

Diferente do primeiro tempo, a segunda etapa da partida começou intensa. Aos nove minutos, o Tigre teve outra oportunidade. Luiz Paulo roubou a bola no meio-campo e tocou para Deividy. O jovem atacante do Criciúma invadiu a área pelo lado esquerdo e chutou cruzado. Samuel novamente precisou espalmar para evitar o gol.

Do lado do Caçador, faltou capricho. Com 18 minutos, Diogo tinha a bola na entrada da grande área e buscou a finalização com o pé esquerdo. A finalização sem direção do centroavante do time da casa foi direta para fora.

Foi a vez do Caçador pedir pênalti

O Caçador pediu pênalti aos 25 minutos. Dill tabelou com Ayala e apareceu sozinho dentro da área para finalizar. Léo Costa deu o carrinho para efeuar o corte e a bola tocou na perna do volante antes de um toque na mão, mas o árbitro entendeu como lance normal.

Com as mudanças feitas por Luciano Almeida, o Criciúma ganhou velocidade no ataque, mas faltava calibrar a pontaria. João Carlos foi na linha de fundo, fez o cruzamento na direção de Eduardo Mello, que chegava no meio da área para finalizar. O centroavante passou da bola e finalizou mal, mandando por cima do gol defendido por Samuel. 

As alterações de Bruno Saymon também melhoraram o Caçador. O principal nome era Dill, que quase fez um golaço. O atacante ganhou a bola no meio-campo, avançou em velocidade, deixou três marcadores para trás e finalizou da entrada da área. Alisson espalmou para cima e evitou o gol. Na sequência, Ayala ia ficando com a bola, mas estava impedido. 

Criciúma para na trave e Caçador marca de pênalti

O Criciúma continuava criando as oportunidades, mas parava no goleiro Samuel. Já havia passado 38 minutos do segundo tempo e o camisa número um do Caçador apareceu bem mais uma vez. O Criciúma cruzou a bola na área e ela ia na direção de João Carlos, que estava pronto para mandar para a rede, mas Samuel se antecipou e deu um tapa na bola para afastar o perigo.

Antes do apito final, o Criciúma carimbou o travessão do Caçador. Renan Areiras pegou bem na bola de muito longe. A bola caprichosamente tocou o travessão e depois o pé na trave e foi afastada pela defesa. Já era 48 minutos, quando aconteceu o momento mais importante da partida. O árbitro viu pênalti de Genílson em Ayala. Os jogadores do Criciúma reclamaram da marcação, mas Fernando Henrique de Medeiros Miranda confirmou a penalidade.

Na cobrança, Alisson defendeu a cobrança de Ayala, mas no rebote o atacante mandou para a rede, decretando a vitória do Caçador. Após o fim do jogo, o goleiro Alisson ainda foi para cima do árbitro, mas a situação foi controlada pelos jogadores do Tigre. 

Ficha técnica para Caçador 1 x 0 Criciúma

Competição: Copa Santa Catarina, 3ª rodada.

Data: Quarta-feira, 29 de setembro.

Local: Estádio Carlos Alberto Costa, em Caçador (SC).

Horário: 15 horas

Arbitragem: Fernando Henrique de Medeiros Miranda (Florianópolis) apitou o jogo auxiliado por Mauro Ricardo Oliveira Alves da Luz (Florianópolis) e Cristian Junges Delfino (Santo Amaro da Imperatriz). 

Público: A partida foi sem público.

Renda: Não teve.

Cartão amarelo: Agnaldo (CAC); Dudu Figueiredo, Genílson e Alisson (CRI).

Gol: Ayala (50' 2º T)

Caçador: Samuel; Léo Rodrigues (Barbosa), Vinicius, Alex e Rhuan (Rogério); Tiago Dacas, Freire e Lessa (Dill); Agnaldo, Ayala e Diogo (Diego).

Técnico: Bruno Saymon

Criciúma: Alisson; Léo Gonçalves (Daniel), Genílson, Jessé e Pedro Rosa; Léo Costa, Renan Areias, Varolo (Rullian) e Dudu Figueiredo; Deividy (João Carlos) e Luiz Paulo (Eduardo Mello).

Técnico: Luciano Almeida.