InternetData CenterAssinante

Atleta do Mampituba, Ana Flávia é destaque da seleção catarinense de tênis

Aos 12 anos, garota já foi duas vezes vice-campeã catarinense
Atleta do Mampituba, Ana Flávia é destaque da seleção catarinense de tênis
Foto: Divulgação
Por Thiago Hockmüller Em 13/01/2021 às 11:12

Ana Flávia Espíndola tem apenas 12 anos, mas desde os seis treina tênis e vem se destacando competindo pela Sociedade Recreativa Mampituba. No ano passado, tinha cerca de 15 viagens programadas pelo Estado catarinense, no entanto, a pandemia do novo coronavírus atrapalhou o andamento das competições e fez com que a criciumense fizesse uma pausa.

Daltro Espíndola Júnior, pai de Ana, explica que a garota seguiu treinando e se dedicando ao esporte. “Em 2020 ela foi vice-campeã catarinense, em 2019 também. Ela está na seleção catarinense e defende a federação nos campeonatos brasileiros. Não pode jogar porque não teve competição praticamente, mas ela gosta, o tênis foi o divisor de águas. Ela treina com afinco, vontade e dedicação”, elogia. 

Espíndola conta que o desejo de Ana é estudar fora do país e manter o foco no esporte. Neta de Daltro Espíndola, ex-lateral de sucesso que jogou no Metropol, a garota já tem em mente as primeiras metas que deseja atingir como tenista. “Ela deseja ser a primeira do Brasil. Viemos para a praia, e ela treina, é dedicada”, conta o pai da garota.

Ana treina com o técnico de tênis do Mampituba, Rodrigo Canuto, e apesar da pouca idade já competiu no Pará, Minas Gerais, Bahia, São Paulo e Paraná. “Ano passado (2019) disputou a Taça das Confederações e ficou em quarto”, comemora o pai da tenista.

A Sociedade Recreativa Mampituba tem sido um grande propulsor do tênis, recebendo edições do maior torneio infanto-juvenil da América Latina e um dos maiores do mundo, o Banana Bowl. A competição reúne os principais atletas do mundo na categoria e projeta pontuação no ranking da Federação Internacional de Tênis (ITF). 

Para tenistas iniciantes, como é o caso de Ana, é a oportunidade para ver de perto os destaques da modalidade que futuramente se tornarão os principais tenistas do mundo. Além do mais, o Mampi recebeu a Copa Davis em 2019 para duelos entre Brasil e Barbados, ou seja, competições internacionais que fomentam o esporte e alimentam o sonho dos pequenos criciumenses. “Ela conhece todos os tenistas. É uma tietagem e um incentivo. Já bateu foto com o Guga”, resume Espíndola. 

Leia mais sobre: