InternetData CenterAssinante

Aposta na bola aérea e na ligação direta; saiba o que disse Hemerson Maria após a derrota

Técnico justificou escalação inicial e lamentou chances desperdiçadas na segunda etapa
Aposta na bola aérea e na ligação direta; saiba o que disse Hemerson Maria após a derrota
Foto: Celso da Luz/Criciúma EC
Por Thiago Hockmüller Em 27/02/2021 às 19:01

O começo de temporada do Criciúma não é bom. Apenas um ponto em seis disputados e ainda enfrentará adversários favoritos na luta pelo título do Campeonato Catarinense. Neste sábado, dia 27, a equipe do técnico Hemerson Maria tropeçou contra o Juventus, em partida disputada no estádio João Marcatto, em Jaraguá do Sul, pela segunda rodada da competição.

O placar de 2 a 0 refletiu bem o que foi a partida. Mesmo com o campo encharcado, sobretudo no primeiro tempo, o adversário foi superior ao Tigre, teve mais criatividade e foi premiado com a vitória. Do outro lado, o técnico carvoeiro admite que o time não fez uma boa jornada e pede tempo para entrosar seus comandados.


Tigre ainda não venceu no Campeonato Catarinense.

“Começo difícil, imaginamos muitas dificuldades, mas é dar moral para os atletas, conversar e não bater o desespero. Sou experiente, conheço o campeonato e sei do que o meu elenco é capaz. Escolhemos o elenco a dedo e sabemos que todos são capazes de fazer  mais”, refletiu Hemerson Maria em entrevista coletiva após a derrota.

A escolha por uma formação com três zagueiros também foi justificada pelo técnico. Ele explicou que atuou assim em jogo preparatório contra o Grêmio e também já treinou desta forma. Hoje, com o campo pesado, apostou em uma formação compacta e na bola aérea. 

“Esperávamos um desempenho melhor. Puxo a responsabilidade para mim. A formação que entramos no primeiro tempo foi um sistema treinado na pré-temporada e treinamos ontem. Poderia ser uma formação circunstancial. Quando vi que amanheceu chovendo, defini por essa formação, um time forte na bola aérea e na ligação direta por causa do estado do gramado”, argumentou.

Melhora não foi suficiente 

No segundo tempo, o treinador do Tigre abriu mão de um zagueiro e deixou a equipe mais leve. Seus comandados até melhoraram de desempenho e tiveram oportunidades para empatar. Todavia, levaram o segundo gol no final do duelo e deixaram o campo derrotados. 

“No segundo tempo voltamos a atuar da maneira que jogamos contra o Hercílio. A equipe voltou melhor e tivemos umas três ou quatro oportunidades de gol. Chateado com o resultado, sabíamos que o início seria difícil, mas mesmo assim esperávamos resultados melhores. Hoje, na pior das hipóteses, poderíamos ter conquistado o empate. O gol no final foi cruel”, lamentou.

O Criciúma volta a campo na quinta-feira, dia 4, quando recebe a Chapecoense no Heriberto Hülse.