InternetData CenterAssinante

Sem clube, Zé Carlos sonha encerrar a carreira no Criciúma

Jogador está em Alagoas e não foi procurado pela diretoria do Tigre
Sem clube, Zé Carlos sonha encerrar a carreira no Criciúma
Foto: Fernando Ribeiro/Arquivo Criciúma EC
Por Thiago Hockmüller Em 25/09/2020 às 17:09

A história de Zé Carlos e o Criciúma é antiga, vencedora, polêmica e ainda pode render novos capítulos, ao menos esta é a vontade do atacante. Após rescindir contrato com o Remo, ele voltou para Alagoas onde descansa ao lado da família e segue treinando para manter o condicionamento físico. Aos 37 anos, Zé do gol, terceiro maior artilheiro do Tigre,  já planeja encerrar a carreira.

Em entrevista ao Portal Engeplus, o jogador afirmou não ter sido procurado pela diretoria carvoeira. Também lembrou os bons momentos vividos no Sul catarinense: em três passagens pelo Criciúma foram 67 gols marcados em 109 jogos, além do acesso para a Série A em 2012. Naquela Série B, marcou 27 gols fechando como artilheiro da competição. 

Tenho um carinho e respeito muito grande pela cidade. Amo a cidade, o clube e espero um dia voltar para encerrar a carreira no Criciúma. Eu ficaria muito feliz. Hoje, pensando muito na minha trajetória, gostaria muito por tudo que a cidade fez por mim e representa para a minha família. Seria uma satisfação, um agradecimento.

atacante Zé Carlos, ex-Tigre
______ 

Fotos: Thiago Hockmüller/Arquivo Engeplus e Samara Miranda/Ascom Remo

Em quase três meses como jogador do Remo, Zé Carlos fez sete jogos e anotou dois gols. No clube paraense foi treinado pelo técnico ex-Tigre, Mazola Júnior, demitido na última segunda-feira, dia 21. 

“Eu rescindi lá, fiz um acordo amigável, mas ninguém (do Criciúma) me procurou não. Eu vinha jogando, joguei os últimos dois jogos, fiz um gol contra o Treze e graças a Deus estou bem fisicamente, estou treinando. Pretendo jogar mais um ano e se Deus permitir encerrar no Criciúma”, afirma o atacante. 

Criciúma nega ter procurado o jogador, mas...

Em entrevista ao Portal Engeplus, o superintendente de futebol do Criciúma, Serginho Lopes, negou qualquer contato para contratar Zé Carlos. Também lembrou que o clube possui vínculo com dois centroavantes (Michel e Thiago Henrique), além do recém-chegado Zeca. 

“Não temos nada, nem foi ventilado, nem procurado. É difícil, estamos com dois atacantes de área. Temos maior admiração pelo Zé Carlos, mas não tivemos nenhum contato”, disse, antes de acrescentar: “hoje não tem nada, amanhã não sei. No futebol as coisas mudam”, disse.

Última passagem foi em 2018

Após brilhar pelo Criciúma em 2012, ao lado de Lucca, e ter um bom início em 2013, Zé Carlos deixou o clube para atuar na China e depois Emirados Árabes. Retornou para o Heriberto Hülse em 2014, mas não conseguiu repetir a performance e viu o Tigre ser rebaixado para a Série B.  

Depois de duas boas temporadas pelo CRB, inclusive com a artilharia da Série B em 2015, com 19 gols, voltou ao Tigre em 2018. Naquele ano fez 29 partidas e anotou 10 gols, sete deles na Série B. Mas a temporada não foi boa para o time catarinense, que terminou na 14° posição e longe da briga pelo acesso. 

Leia mais

Sem vencer há três jogos, Tigre encara São José no Majestoso

Zé Carlos prestes a completar marca histórica com a camisa do Criciúma

Torcedores protestam e atiram pedras no carro do atacante Zé Carlos

Os maus resultados naquele ano também provocaram tumultos. Em um deles, após o empate sem gols com o Juventude, torcedores atingiram o carro de Zé Carlos com pedradas enquanto ele deixava o estádio. Com a família no veículo, o atacante desceu para cobrar os torcedores e os ânimos se acalmaram somente depois de intervenção da Polícia Militar. Mas tudo são águas passadas e o jogador acredita que seria bem recebido na Capital do Carvão.

“Tenho certeza que sim, por tudo que a torcida representa pra mim, pra essa cidade. O Criciúma é um clube que amo de coração e eu ia ficar muito feliz em voltar a vestir essa camisa e encerrar a carreira onde tudo começou na minha vida e da minha família. Meus filhos, um casal de gêmeos, nasceram aí em 2012, e gostam daí. Pra mim ia ser muito importante”, argumenta o jogador, que é quem administra a própria carreira. 

É um dos melhores clubes que joguei, com melhores condições. Os que torcem sabem a minha luta e vontade de vencer dentro de campo. Eu não queria sair em 2018, meu desejo era continuar, mas as coisas não caminharam conforme esperado. Tenho um carinho grande pelos funcionários, pelo clube, pela torcida e pelo presidente.

atacante Zé Carlos, ex-Tigre
______ 

Pela Série C do Campeonato Brasileiro, o Criciúma entra em campo na noite desta sexta-feira, dia 25. O duelo está marcado para as 20 horas, no Heriberto Hülse, e você pode acompanhar a transmissão com a equipe Tabelando pelo Facebook do Portal Engeplus.