InternetData CenterAssinante

Início do time profissional do Criciúma Futsal é adiado; entenda o porquê

Ano eleitoral impede, via prefeitura, repasse de verbas para novos contratos
Início do time profissional do Criciúma Futsal é adiado; entenda o porquê
Foto: Thiago Hockmüller/Arquivo Portal Engeplus
Por Lucas Renan Domingos Em 08/02/2020 às 13:21

No dia 2 de dezembro de 2019, o Portal Engeplusrecebeu a visita do gestor e supervisor do Criciúma Futsal, Marcos Sorato, o Pipoca, e Guilherme Zapelini Minatto. Na ocasião, eles anunciaram que no mês de fevereiro de 2020 a cidade passaria a ter novamente uma equipe profissional de futsal. Porém, a projeção precisou ser adiada por conta de mudanças na Lei Eleitoral.

Acontece que parte do R$ 1,5 milhão necessário para o começo do projeto viria por meio de emenda parlamentar do deputado Daniel Freitas (PSL). Por se tratar de um recurso federal, o valor precisaria, obrigatoriamente, pelo caixa da Prefeitura de Criciúma, que se dispôs a fazer a ponte. Porém, o processo foi barrado pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

“Fechamos uma parceria com a Unesc, mas esse dinheiro não pode ir diretamente para a universidade. Procuramos a prefeitura e eles nos informaram que aceitariam receber o valor e efetuar o repasse. No início de janeiro, o Vagner (Rodrigues, secretário-geral da Prefeitura de Criciúma) nos informou que não teria como, por conta da alteração da Lei Eleitoral. Desde o início do ano não se pode fazer repasse para novos contratos, o que causou o adiamento do início das atividades do time”, detalhou Pipoca.

A prefeitura de Criciúma ainda consultou o TCU para ver se haveria alguma outra forma do dinheiro chegar ao time, mas não houve a possibilidade de nenhum outro caminho. “A prefeitura está certa. O prefeito pode querer ir à reeleição e se o repasse fosse feito, poderia prejudicar os planos deles. Estão seguindo a lei”, acrescentou o gestor.

Jogadores já estavam contratados

Disposto a dar início ao projeto neste mês de fevereiro, o Criciúma Futsal já havia até mesmo montado seu elenco. Foram 15 atletas profissionais contratados. “Estamos em conversa com esses jogadores. Vamos pagar dois meses de salário e mais alguns aluguéis de imóveis que havíamos alugado para eles”, afirmou Minatto.

A intenção da equipe era dar o pontapé inicial dos trabalhos com a participação no Campeonato Estadual e Copa Santa Catarina de 2020. Em 2021, a meta era alcançar a vaga na Liga Nacional de Futsal (LNF). Agora, o sonho de participar das competições estaduais deverá ficar para 2021 e a entrada na LNF somente para 2022. “Infelizmente fomos pegos de surpresa, mas não teria como o repasse ser feito”, complementou Pipoca.

Mesmo assim, os envolvidos no projeto ainda sonham com a possibilidade de um retorno do futsal profissional em Criciúma. A retomada da formação do time deve acontecer somente após o período de eleições. “O deputado está dando continuidade nos processos para conseguir a verba. Vamos retornar o projeto da equipe profissional depois de outubro”, disse o gestor.

Enquanto isso, o Criciúma Futsal se prepara para já começar os trabalhos das equipes sociais. “O projeto desenvolvido conta com uma escolinha social. Essa iniciativa já deverá começar nos próximos meses, com recursos de patrocinadores”, completou Pipoca.