InternetData CenterAssinante

Ex-atletas de Criciúma contam experiências no basquete dos EUA

Mariana Zanelatto Minotto e Emanuely de Oliveira realizaram live no Instagram
Ex-atletas de Criciúma contam experiências no basquete dos EUA
Foto: Arquivo Satc
Por Redação Engeplus Em 14/04/2020 às 11:22

Com a pandemia do novo coronavírus, muitos atletas estão utilizando as redes sociais para compartilhar experiências e conhecimento. Assim fizeram as jogadoras, que atuaram no basquete feminino da Fundação Municipal de Esportes (FME)/Satc, Mariana Zanelatto Minotto e Emanuely de Oliveira na noite dessa segunda-feira, dia 13, em uma live no Instagram. As jogadoras, que atuam nos Estados Unidos, contaram sobre suas rotinas na América do Norte.

Mariana atuou no basquete de Criciúma entre 2010 a 2016. Após esse período, recebeu o convite para jogar nos EUA. Defendendo a FME/Satc, a atleta foi campeã estadual, conquistou Joguinhos Abertos e a Olimpíada Estudantil Catarinense (Olesc) e foi vice-campeã brasileira pela Seleção Catarinense. 

“O jogo inesquecível da minha vida foi a final da Olesc de 2015. Estávamos vencendo alguns campeonatos, mas mesmo assim algumas pessoas ainda não acreditavam que poderíamos levar aquela competição. Foi uma partida muito marcante para mim”, destacou.

Emanuely jogou na equipe criciumense entre 2011 e 2016 e também conseguiu os mesmos títulos que a ex-parceira de time, além de ser convocada para a Seleção Brasileira, sendo vice-campeã da copa América, em uma histórica vitória na semifinal sobre a seleção dos EUA. “Eu digo que as pessoas têm que aproveitar o momento e saber aproveitar também a oportunidade a cada dia. Assim chegarão ao sucesso”, frisou.

Atualmente, Mariana defende a Eastern Wyoming College e Emanuely atua na University of Florida. “Na minha universidade jogamos três vezes por semana e treinamos nos outros dias, com folga só no domingo. É uma rotina bem pesada, mas vale a pena”, comentou Mariana. “Não recebemos pagamento em dinheiro da universidade pois ainda estamos um degrau abaixo do profissional, mas ganhamos tudo, como alimentação, hospedagem e os estudos”, completou Emanuely.

A alegria de quem as treinou

A técnica criciumense, Luana Scaini Minotto, ressaltou a alegria do reconhecimento das atletas e a importância para as que seguem buscando o sonho de crescimento no esporte. “Elas são exemplos para as próximas gerações que estão vindo, mostram que é possível através do nosso projeto ter uma vida de atleta adulta, ser uma grande atleta, pegar Seleção Brasileira e receber uma bolsa nos EUA para jogar basquete. Enfim, olhando onde a Mari e Manu chegaram as atletas mais novas podem acreditar que os sonhos delas são possíveis”.

A live foi transmitida no perfil do time da FME/Satc no @basquete.fem.cri.

Colaboração: Fabrício Júnior/Decom

Leia mais sobre: