InternetData CenterAssinante

Em jogo fraco tecnicamente, Criciúma e Chape empatam na Arena Condá

Tigre saiu na frente, mas não segurou o placar e volta com um ponto de Chapecó
Em jogo fraco tecnicamente, Criciúma e Chape empatam na Arena Condá
Foto: Márcio Cunha/ACF
Por Thiago Hockmüller Em 15/02/2020 às 19:16

Criciúma e Chapecoense estiveram longe de apresentar um bom futebol na tarde deste sábado, dia 15, na Arena Condá em Chapecó, e ficaram no 1 a 1. Resultado que não coloca o Tigre no G4, mas mantém a equipe de Roberto Cavalo longe da zona de rebaixamento e com tranquilidade para se estabelecer na temporada.

Os gols foram marcados no segundo tempo: Carlos César para o Tigre e Foguinho para o Verdão do Oeste. O Criciúma só volta a campo no dia 1º de março, quando recebe o Brusque no Heriberto Hülse. No mesmo dia, a Chape visita o Figueirense, no Orlando Scarpelli. 

Jogo morno 

De um lado, o Tigre buscando afirmação no Estadual. De outro, um Verdão do Oeste ainda longe de seus melhores momentos e ainda sem vitórias na competição. O fato é que as duas equipes fizeram um primeiro tempo equilibrado, morno e sem grandes emoções. 

O time de Roberto Cavalo teve a primeira chance. Eduardo recebeu na meia lua da grande área e chutou. A finalização saiu alta, pela linha de fundo.  

A Chape ainda tentava se encontrar em campo quando precisou fazer a primeira substituição. Anselmo Ramon recebeu na esquerda, disputou com Bruno Milanez e levou a pior. Sentindo a coxa esquerda, deixou o campo substituído por Aylon. 

Aos 12, mais uma vez o Criciúma chegou com força no ataque. Carlos César, mais uma vez jogando como meio-campista, cobrou falta na cabeça de Milanez, mas o cabeceio saiu ao lado do gol defendido por Tiepo.  

A primeira chega da Chape aconteceu aos 14. Renato recebeu de Yann Rolin, invadiu a área e mandou um chute forte, que passou por cima da meta de Gianezini. 

Com muito erros de passes e disputa no meio-campo, a bola só voltou a rondar a área carvoeira aos 36 minutos, quando Ari Moura cruzou da esquerda, mas Renato cabeceou fraco e facilitou para o Tigre. “A equipe está marcando forte e a hora que recuperar a bola tem que tocar melhor”, disse o volante Adenilson ao final do primeiro tempo. 

Um gol para cada lado 

O jogo fraco tecnicamente da primeira etapa foi a tônica no segundo tempo. Jogo truncado, poucas chances e lentidão. Nas poucas chances criadas, os arremates eram sem qualidade. Aos 8, Ari Moura passou por dois marcadores, mas chutou alto. 

A Chape voltou ao ataque aos 15, e desta vez assustou. Anderson Leite abriu espaço na intermediária do campo de ataque e mandou uma bomba em direção ao gol. Gianezini espalmou e salvou o Tigre. 

A resposta carvoeira foi certeira. Aos 18, Wellington cruzou da esquerda e encontrou Carlos César bem posicionado na área. O lateral, que jogou com a 10, cabeceou sem chances para Tiepo. 

Após o gol, Roberto Cavalo renovou o ataque trocando Daniel Cruz por João Carlos e Christofer por Jajá. E depois, tirou o autor do gol, Carlos César, e lançou à campo o zagueiro Claudevan Pirambu.  

Hemerson Maria, que já havia trocado Yann Rolin por Foguinho, substituiu também Vini Locatelli por Vinícius Freitas. E o próprio Foguinho empatou para o Verdão do Oeste. Após envolvente troca de passes, Renato recebeu em velocidade e chutou rasteiro, Gianezini espalmou e Foguinho apenas empurrou para as redes.  

Após o empate, muita disputa, pouca inspiração, e uma polêmica. O Criciúma saiu rápido em contra-ataque, Derlan deu carrinho violento em Léo Santos, mas a bola ficou com Victor Guilherme. O lateral empurrou a bola para as redes, no entanto, o árbitro Rodrigo D'Alonso Ferreira não fez valer a vantagem, marcou a falta e expulsou o zagueiro da Chapecoense. 

Esta foi praticamente a última ação relevante da partida. Final: Chapeconese 1x1 Criciúma. 

Ficha técnica para Chapecoense 1x1 Criciúma  

Competição: Campeonato Catarinense, 6ª rodada.  

Data: Sábado, dia 15 de fevereiro.  

Local: Arena Condá, em Chapecó.  

Horário: 17 horas  

Arbitragem: Rodrigo D'Alonso Ferreira apitou a partida auxiliado por Helton Nunes e Henrique Neu Ribeiro.  

Cartão amarelo: Christofer, Victor Guilherme e Claudevan Pirambu (CRI); Alan Ruschel (CHA) 

Cartão vermelho: Derlan (CHA). 

Gols: Carlos César (18’ 2ºT) (CRI); Foguinho (27’ 2ºT) (CHA). 

 

Chapecoense: Tiepo; Marcos Vinícius, Joilson, Derlan e Alan Ruschel; Anderson Leite, Vini Locatelli, Yann Rolin (Foguinho); Ari Moura, Renato e Anselmo Ramon (Aylon).  

Técnico: Hermerson Maria  

Criciúma: Paulo Gianezini; Victor Guilherme, Rodrigo Milanez, Fábio e Wellington; Adenilson, Eduardo, Christofer e Carlos César; Léo Ceará e Daniel Cruz.  

Técnico: Roberto Cavalo