InternetData CenterAssinante

Criciúma 73 anos: um aniversário diferente, mas com muitas recordações

Tigre não entra em campo há quase dois meses; clube tem promoção para torcedores
Criciúma 73 anos: um aniversário diferente, mas com muitas recordações
Foto: Arquivo Engeplus
Por Rafaela Custódio Em 13/05/2020 às 08:35

O Criciúma Esporte Clube comemora nesta quarta-feira, dia 13 de maio, 73 anos. Mas será um aniversário atípico. A torcida carvoeira não estará nas arquibancadas do Estádio Heriberto Hülse, a banda tricolor não cantará para os heróis do passado e também não incentivará os atuais jogadores. Nem todos os caminhos levarão ao Majestoso. Tudo isso em razão da pandemia do novo coronavírus. 

O Tigre chega a mais de sete décadas neste dia 13, mas não possui muitos motivos para comemorar. O clube não conquista um Campeonato Catarinense há sete anos, nesta temporada disputará a Série C do Campeonato Brasileiro e já foi eliminado da Copa do Brasil. Talvez, neste aniversário, os torcedores não tenham tanto o que comemorar, mas nem sempre foi assim. 

Na sala de troféus existem dez taças do Campeonato Catarinense, uma da Copa do Brasil e duas de Campeonato Brasileiro, Séries B e C. Confira abaixo alguns momentos marcantes da história carvoeira:

A primeira conquista do Campeonato Catarinense  

O primeiro dos dez títulos estaduais do Criciúma veio ainda na era Comerciário. Foi em 1968, quando um dos destaques era o jovem Valdomiro Vaz Franco, com 22 anos. Antes de se transferir para o Internacional, clube onde faria história, ele ergueu a taça na decisão contra o Caxias, de Joinville.

Na ida, no Norte do estado, empate sem gols. Na volta, em Criciúma, marcador novamente igual: 1 a 1. A partida de desempate foi disputada na capital, no antigo estádio Adolfo Konder, demolido nos anos 80. O então Comerciário venceu por 2 a 1, com gols de Darlan e Jair.


Foto: Site do Criciúma E.C. 

Uma taça estadual só voltaria a ser erguida em 1986, já com o nome de Criciúma Esporte Clube. Num longo campeonato que se iniciou em fevereiro e acabou em agosto, O Tigre precisou passar pela Taça Governador do Estado, Taça UFSC, Taça Plínio de Nês e pela Taça Pedro Lopes para, enfim, gritar “é campeão”.

O Criciúma levou a primeira taça, que foi disputada em dois grupos de cinco times, com os dois primeiros avançando. Após início ruim, com derrota para o Inter de Lages e empate diante do Hercílio Luz, uma vitória em um clássico sobre o Próspera por 2 a 0, em 23 de fevereiro, iniciou a arrancada para a classificação. Os criciumenses avançaram de fase em primeiro, com 10 pontos, e depois desbancaram Figueirense na semifinal e Joinville na final.

As Taças UFSC e Plínio de Nês também ficaram com o Criciúma. Na classificação geral, o Tigre venceu nove dos 18 jogos e avançou com Avaí, Joinville, Marcílio Dias, Próspera e Hercílio Luz para o Hexagonal Decisivo, a Taça Pedro Lopes, que veio em grande estilo. Com seis vitórias e quatro empates, mais os dois pontos de bonificação da campanha, chegou o primeiro título na era Criciúma, quebrando uma série de oito troféus seguidos do Joinville.

Sete títulos em uma década

Se houve uma época dourada para o Criciúma, foi entre o fim dos anos 80 e a década de 1990. Neste período foram sete títulos, incluindo o maior da história, a Copa do Brasil de 1991.

Os anos de ouro ficaram marcados pelo inédito tricampeonato estadual entre 1989 e 1991, que foram embrionários para as campanhas inesquecíveis na Copa do Brasil em 1990 e 1991. Na primeira temporada, o Tigre parou na semifinal diante do Goiás, após perder nos pênaltis. No ano seguinte, veio a revanche nas quartas-de-final e a caminhada seguiu até o título diante do Grêmio, com o time comandado por Luiz Felipe Scolari.


Foto: Site Criciúma E.C. 

Meses depois, o Criciúma, então dirigido por Lori Sandri e com a base campeã da Copa do Brasil, conquistou o terceiro título estadual consecutivo.

Em 1992, já sob a direção de Levir Culpi, o Criciúma se tornou o primeiro clube catarinense a disputar uma Taça Libertadores da América. As noites mágicas de 1992 entraram para a história do clube, com vitórias marcantes sobre o São Paulo, na fase de grupos por 3 a 0, e a goleada diante dos bolivianos do San José, por 5 a 0. O Tigre só não foi além porque parou no futuro campeão sul-americano e mundial São Paulo nas quartas-de-final.

O período recheado de títulos ainda terminou com mais duas taças do Campeonato Catarinense: em 1995, batendo a Chapecoense na final, e 1998, desbancando o Tubarão.

Século 21 de altos e baixos

Se o fim dos anos 80 e a década de 1990 foi recheada de motivos para a torcida criciumense festejar, o século XXI veio com muitos altos e baixos. Vieram dois títulos nacionais e acessos à primeira divisão, mas junto veio um rebaixamento para a Série C do Brasileirão e poucas conquistas estaduais.

No que trata do Campeonato Catarinense, o Tigre conquistou apenas mais dois troféus: o primeiro em 2005, frente o Hermann Aichinger, e em 2013, diante da Chapecoense. O tricolor do Sul ainda bateu na trave cinco vezes: 2001, 2002, 2007, 2008 e 2011.

Dias atuais 

O Criciúma está sem atuar por conta da pandemia do coronavírus. O último jogos antes da paralisação aconteceu no dia 15 de março. O Tigre venceu por 1 a 0 o Joinville, longe de casa, pela 9ª rodada do Campeonato Catarinense. O tricolor está na semifinal do estadual e enfrentará o Marcílio Dias em duas partidas. Ainda terá a Série C também nesta temporada. 

Em 2020, o Tigre entrou em campo 10 vezes e venceu em três oportunidades, empatou quatro vezes e perdeu três duelos. Marcou 10 gols e sofreu 13, com um aproveitamento de 43%. 

Clube realizou ações de aniversário 

O Criciúma, em parceria com a página Arquibancada Tricolor, e em comemoração à semana de aniversário do clube, começa a partir desta semana um projeto chamado "Matando a Saudade de Casa". A ação oportuniza aos sócios em dia, uma sessão de fotos totalmente gratuita no gramado do estádio Heriberto Hülse.

As sessões de fotos ocorrerão aos sábados das 10 às 11 horas, e até cinco sócios serão contemplados por semana. Para participar, o associado deverá entrar em contato com o clube no telefone plantão da secretaria (48) 99134-1449 e fazer a sua inscrição.

As fotos serão disponibilizadas aos sócios via digital e postadas nas redes sociais do Tigre. Além da sessão gratuita, os participantes também irão concorrer a brindes exclusivos do Tigre.

Tigre Maníacos 

Para festejar o aniversário de 73 anos do Criciúma, o clube e a Loja Tigre Maníacos prepararam uma promoção para a torcida carvoeira. Nesta quarta-feira, dia 13, data da comemoração, toda a Loja estará com 50% de desconto para sócios em dia e 30% de desconto para não associados. A promoção será válida somente hoje.