InternetData CenterAssinante

Chega ao fim a histórica edição 50 do Banana Bowl

A edição aconteceu na Sociedade Recreativa Mampituba
Chega ao fim a histórica edição 50 do Banana Bowl
Foto: Clara Floriano
Por Redação Engeplus Em 17/02/2020 às 11:52

Chegou ao fim, nesse domingo, dia 16, a 50ª edição do Banana Bowl. A competição, que teve como um dos palcos a Sociedade Recreativa Mampituba, terminou com a vitória do chinês Hanwen Li e da norte-americana Elvina Kalieva. Enquanto Li superou o brasileiro Natan Rodrigues, Elvina venceu a espanhola Leyre Romero Gormaz, ambos na categoria 18 anos.

O brasileiro Gustavo Heide e o italiano Luciano Darderi foram os campeões de duplas categoria 18 anos. Eles superaram a dupla formada pelo americano Dali Blanch e o venezuelano Lorenzo Claverie. Já no feminino, a dupla formada pela argentina Ana Geller e a uruguaia Guillermina Grant derrotou a dupla formada por Mell Gonzalez, equatoriana, e Solana Sierra, argentina. 

A histórica edição de número 50

Neste ano, por conta do sucesso das edições anteriores e da comemoração de 50 edições realizadas, o Banana Bowl foi elevado ao patamar máximo de pontuação da Federação Internacional de Tênis (ITF). “O Torneio voltou a ser patamar de graduação A, ficando entre os 13 maiores torneios infanto-juvenis do mundo. A Federação Catarinense de Tênis e a Sociedade Recreativa Mampituba, com suas instalações e seus esforços, fizeram com que tudo isso se tornasse possível”, agradeceu o presidente da Confederação Brasileira de Tênis (CBT), Rafael Westrupp.

Westrupp explicou que a CBT, institucionalmente, é quem viabiliza o torneio junto a Federação Internacional de Tênis, mas ressaltou que a competição não seria possível se as entidades não estivessem unidas. “Então, o balanço é o melhor possível. Tivemos o desafio das chuvas no início. Foi um desafio muito grande. Mas, com certeza, não seria possível superá-lo se as pessoas não tivessem capacitadas e preparadas”, destacou.

O presidente da Federação Catarinense de Tênis (FCT), Alexandre Farias, relembrou as dificuldades no início do torneio em função do tempo, “mas mais uma vez, pelo quarto ano consecutivo, nós entregamos um torneio de excelência para a Confederação Brasileira de Tênis e para a ITF”, frisou. “O Banana Bowl, aqui na cidade de Criciúma e na Sociedade Recreativa Mampituba, foi um torneio único. Essa festa que tivemos hoje não existe em nenhum torneio infanto-juvenil disputado no mundo. Nem nos Grand-Slams é feito isso. Acho que fechamos o nosso contrato de quatro anos com a CBT com a certeza de dever cumprido”, salientou.

Receber um evento dessa magnitude é, com certeza, muito importante para o Mampituba, segundo presidente Administrativo do Clube, Edézio Carminatti. “Dá visibilidade ao tênis do Mampituba, que é um esporte que está muito fortalecido, e também à cidade. Ficamos felizes porque, com este torneio, ajudamos a fomentar não só o esporte, mas a econômica de toda o município. Para o Mampituba é muito importante receber um evento dessa grandeza”, enalteceu.

Já o diretor de Tênis do Clube, Marcus Milioli Bortolotto, lembrou que Banana Bowl está entre os maiores eventos esportivos que existem no mundo para a categoria infanto-juvenil e que, por isso, é uma grande honra para o Mampituba ter sido anfitrião deste torneio. “Esperamos trazer esse evento para cá novamente em outras oportunidades. Só temos a agradecer a todos os envolvidos que se esforçaram para fazer deste evento essa maravilha que, hoje, finalizou com um sol maravilhoso e com um ótimo público prestigiando. Essa oportunidade ímpar trouxe muito ganho e muita experiência ao Mampituba”, finalizou.

Leia mais sobre: