InternetData CenterAssinante

Após passagem vitoriosa pela Tailândia, criciumense disputa Grand Prix de Muay Thai no RJ

Rafael Sartor está invicto na categoria profissional e soma 10 vitórias
Após passagem vitoriosa pela Tailândia, criciumense disputa Grand Prix de Muay Thai no RJ
Foto: Divulgação/Portal Engeplus
Por Thiago Hockmüller Em 15/09/2020 às 14:31

O criciumense Rafael Sartor, 25 anos, terá um importante desafio neste domingo, dia 20, no Rio de Janeiro. Ele disputa o Grand Prix de Muay Thai, competição profissional que vale o cinturão do RJ Stadium - categoria 70 quilos, além de R$ 5 mil. O primeiro rival é o carioca José Adauto.

Sartor é profissional de muay thai desde os 24 anos. Desde então, já participou de dez lutas, todas com vitórias - sete delas por nocaute. O cartel do criciumense é um alento para a competição em solo carioca. 

“Treinei firme, estou há dois meses me preparando para essa luta com meu personal e o meu treinador de muay thai. Estou bem preparado, essa semana só faço manutenção e perco peso. Depois é se reidratar e lutar. Espero fazer fazer uma boa luta”, projeta.

A competição no Rio de Janeiro reúne os 16 melhores atletas da categoria 70 quilos. Sartor é treinado pelo faixa preta em muay thai, professor Brandon Costa, da academia Costa Team, localizada na Próspera. Já a preparação física fica aos cuidados do personal Diego Nunes. “Eu sou faixa azul. Vou enfrentar um competidor interessante, com bastante nome no Rio de Janeiro”, explica.

Invencibilidade na Tailândia

A confiança do catarinense também é reflexo de muito trabalho e aprendizado conquistados na Tailândia, berço do muay thai, onde Sartor esteve por quatro meses no ano passado. Treinou, lutou e venceu. Foram sete lutas, todas com vitórias. “Conquistei um cinturão da região de Korat. Foi gigantesco. Treinei com os melhores. Na academia que eu estava tinham caras que foram estrelas do esporte lá. Aprendi muita coisa. Alavancou muito minha carreira”, conta. 

O retorno para Criciúma aconteceu em função da pandemia do novo coronavírus. E após o desafio no Rio de Janeiro, a ideia é desenvolver outras valências e poder migrar para as Artes Marciais Mistas (MMA). “Fazer um pouco de chão, treinar jiu-jítsu e quem sabe no meio do ano que vem começar o MMA”, projeta.

Para acompanhar a luta do criciumense neste domingo, basta acessar o pay-per-view, ao custo de R$ 20, clicando aqui. O card preliminar, incluindo a luta de Sartor, inicia às 9 horas, enquanto o principal está previsto para começar às 14 horas.

Leia mais sobre: