InternetData CenterAssinante

Com gol de Zé Carlos, Criciúma vence o Clássico 188 contra o Joinville

Jogando no Norte do Estado, Tigre alcança a terceira vitória consecutiva no Estadual
Com gol de Zé Carlos, Criciúma vence o Clássico 188 contra o Joinville
Foto: Beto Lima/JEC
Por Thiago Hockmüller Em 29/03/2018 às 22:22

O Criciúma conquistou a terceira vitória consecutiva no Campeonato Catarinense ao superar o Joinville no Clássico 188 na noite desta quinta-feira, dia 29. Jogando na Arena Joinville, no Norte do Estado, o Tigre começou se defendendo, mas ganhou confiança e marcou o gol da vitória ainda no primeiro tempo, após cabeçada do atacante Zé Carlos.

Agora o Tigre se prepara para receber o Hercílio Luz, domingo, no Heriberto Hülse. Já o JEC tentará a recuperação jogando longe de casa diante do Tubarão, também no domingo. Ambos entram em campo às 16 horas.

Garantido na Elite do Campeonato Catarinense, o Criciúma foi à campo disposto a quebrar o longo jejum jogando em Joinville, onde não vencia o Clássico desde 2007. Mesmo assim o Tigre não começou bem o duelo e foi o JEC quem teve a primeira boa chance da noite. Aos 13 minutos, Elias cobrou escanteio e Alisson apareceu entre os zagueiros para cabecear por cima da meta.

Elvis até tentou responder em cobrança de falta, mas chutou no meio do gol e facilitou a vida do goleiro Emerson. Na sequência da jogada, os donos da casa foram ao ataque, Madson aplicou um chapéu em Natan e chutou com categoria. A bola caprichosamente estourou na trave.

Zé Carlos abre o placar

Depois de um longo tempo sem grandes emoções, o Tigre chegou novamente ao ataque. Aos 26, Elvis cobou falta na área e achou Zé Carlos bem posicionado. O centroavante cabeceou para baixo dificultando a vida do goleiro, que espalmou para escanteio.

A melhora do Criciúma deu resultado aos 37. Fábio Ferreira arrancou do campo de defesa e passou para João Paulo. O atacante fez ótimo cruzamento para Zé Carlos, que cabeceou na primeira e aproveitou o próprio rebote para, na segunda tentativa, estufar as redes.

O Joinville ainda teve a oportunidade de empatar aos 39. A zaga carvoeira entregou a bola nos pés de Grampola, que driblou o goleiro Vinicius e passou para Person, mas o volante bateu para fora.  

Segundo tempo morno na Arena do JEC

No segundo tempo, o Criciúma seguiu dominando o adversário e procurou ditar o ritmo do jogo. Tanto que aos sete minutos passou perto de ampliar a vantagem. Natan cruzou para João Paulo, que se jogou na bola e arrematou para fora.

O Tigre seguiu no ataque sempre utilizando a experiência de Zé Carlos. Primeiro, aos 12, Zé do Gol cabeceou para fora. Aos 13, foi derrubado por Renan Teixeira e deixou o campo de maca. Retornou no minuto seguinte, recebeu na área, girou, e chutou em cima da marcação.

Diante da pressão sofrida pelo rival, o JEC tentou atacar com mais profundidade. Aos 16, Madson limpou dois marcadores e chutou para o gol, mas não contava que Marlon tiraria em cima da linha para evitar o empate.  

Então os técnicos modificaram suas equipes. Do lado do Joinville, Murilo Rangel entrou no lugar de Renan Teixeira. No Tigre, Argel colocou Lucas Coelho e Caio nas vagas de Zé Carlos e Mailson. Mais tarde, já aos 30 minutos, Elvis deixou o campo substituído por Alex Maranhão.

Depois das alterações, o Criciúma diminuiu o ritmo e sofreu uma pequena pressão dos donos da casa, mas administrou o placar até o final e terminou a 17ª rodada na sexta posição, com 23 pontos. O JEC, mesmo com a derrota segue na terceira posição, com 24.

Ficha técnica: Joinville 0x1 Criciúma

Local: Arena Joinville, em Joinville

Público: 1,366 torcedores

Renda: R$ 23,210

Arbitragem: Richard Werner Floter apitou a partida auxiliado por Johnny Barros de Oliveira e Henrique Neu Ribeiro.

Cartões amarelos: Jean Mangabeira, Mailson, Elvis, João Paulo, Douglas Moreira e Natan (CRI); Alisson e Lazio (JEC)

Gols: Zé Carlos (37’ 1ºT)

Joinville

Emerson; Alisson (Breno), Lazio, Bruno Aguiar e Alex Ruan; Renan Teixeira (Murilo Rangel), Kadu e Eduardo Person; Elias (Marlyson), Grampola e Madson.

Técnico: Matheus Costa

Criciúma

Vinicius; Natan, Nino, Fábio Ferreira e Marlon; Jean Mangabeira, Douglas Moreira e Elvis; João Paulo, Zé Carlos (Lucas Coelho) e Mailson (Caio).

Técnico: Argel Fucks