InternetData CenterAssinante

Winck e os pés no chão do Criciúma

Winck e os pés no chão do Criciúma
Foto: Rodrigo Baltar / Santa Cruz FC
Por Denis Luciano Em 08/08/2017 às 21:54

Uma vitória da tranquilidade do Criciúma. “Mas eu não me empolgo com resultados”, avisou o técnico Luiz Carlos Winckdepois dos três pontos conquistados nesta terça-feira nos 2 a 1 sobre o Santa Cruz em Recife pela Série B. “Mas temos que continuar nessa batida. Se deixarem, vamos chegando, jogo a jogo. Mas vamos com os pés no chão”, pontuou.

O técnico tricolor entende que o Criciúma fez um bom primeiro tempo. “Estávamos bem e tomamos um gol em contra ataque. Controlávamos bem mas tivemos que mexer no intervalo”, comentou.

Alex fez a diferença

A entrada de Alex Maranhão foi decisiva para a virada. “Quando eu cheguei falavam que o Maranhão tinha dificuldades, que não gosta de treinar. Ele tem trabalhado com muita intensidade e sido um profissional exemplar. Fico feliz pois ele entrou e participou dos lances decisivos”, analisou Winck.

Ele elogiou outros jogadores também. “O Erick está em crescimento e precisa de ritmo, mas é um jogador inteligente, e o Kalil cumpriu taticamente o que foi pedido”, observou o treinador.

Time cansado no fim

O cansaço do time nos minutos finais foi justificado. “Normal que exista o cansaço então o recuo é normal, mas foi bem postado. Se não estivéssemos tão cansados no fim do jogo teríamos vários contra ataques  a favor”, destacou. 

Winck lembrou que, se dependesse apenas do seu aproveitamento, o Criciúma estaria no G-4 da Série B. “Esse grupo pra mim é heroico, pois momentos adversos como no começo do campeonato e agora criamos um pouco mais de gordura”, concluiu o técnico.