InternetData CenterAssinante

Vitória escapa das mãos do Tigre diante do Metrô

Criciúma volta com um empate e dá adeus à conquista do returno do Catarinense
Vitória escapa das mãos do Tigre diante do Metrô
Foto: Caio Marcelo / Criciúma EC / Arquivo
Por Vanessa Amando Em 15/04/2017 às 18:05

Sob forte calor, o Criciúma enfrentou o Metropolitano, em Blumenau, na tarde deste sábado, 15. Na partida válida pela 8ª rodada do Campeonato Catarinense 2017, a equipe carvoeira começou perdendo, depois empatou e até virou o jogo, mas, no segundo tempo, cedeu ao empate para os donos da casa.

Mal colocado na tabela do Catarinense, o Metrô entrou em campo sabendo que uma derrota poderia significar o rebaixamento para a Série B do futebol catarinense. Já o Tigre foi para a partida com a chance remota, mas ainda possível, de conquistar o returno do campeonato. Ou seja: era tudo ou nada para as duas equipes.

Com o resultado de 2 a 2, o Criciúma soma 15 pontos na classificação geral da competição, não tem mais chances de conquistar o returno do Catarinense e cumprirá o próximo jogo, diante da Chapecoense, no estádio Heriberto Hülse, apenas por tabela. Já o Verdão depende do resultado dele e das outras equipes para fugir do rebaixamento.

O jogo

Taticamente, os dois times estiveram equilibrados em campo durante a primeira etapa da partida. Tanto é que surgiram poucas chances reais de gol para ambas as equipes nos primeiros minutos de jogo. O Metropolitano apostou na defesa bastante fechada, o que exigiu mais empenho da equipe carvoeira para encontrar espaços para boas jogadas.

Uma dessas jogadas surgiu aos 16 minutos, quando Ricardinho preparou e mandou para Caique, que estava sozinho na área, mas deixou passar uma grande chance de marcar. O duelo seguiu morno nos 20 minutos iniciais, mas, ainda assim, com mais posses de bola e jogadas favoráveis para a equipe do Sul.

O Verdão ameaçou aos 21 minutos, mas Sabiá levou a pior diante do goleiro Luiz. Após uma pausa para que os jogadores tomassem água, devido ao forte calor que fez em Blumenau, quem conseguiu se dar bem foi Trípodi, aos 34 minutos, abrindo o placar para os donos da casa. O argentino recebeu o cruzamento de Flávio cabeçeando no fundo da rede de Luiz.

Um minuto depois, sem tempo para respirar, Ricardinho igualou o placar no estádio do Sesi, também de cabeça. Ele estava sem marcação, fato bem observado por Caio Rangel, que fez o passe certeiro para o meio-campista abrir o placar para o Tigre.

As equipes voltaram do vestiário sem alterações para o segundo tempo e também sem muito tempo para pensar. Logo no segundo minuto, Caio Rangel virou para o Criciúma. O atacante recebeu já na área de Vilar e só precisou desviar do goleiro para fazer a redonda balançar a rede adversária.

Com o risco real do rebaixamento, o Metrô pressionou e ameaçou mais no ataque no início da segunda etapa. Aos 12 minutos, novamente Trípodi recebeu na área e chutou com vontade para cima de Luiz; a bola quase entrou, mas saiu raspando pela trave.

Aos 23 minutos, Caio Rangel tentou novamente a favor da equipe tricolor, mas não obteve sucesso mandando a bola por cima do gol. Na sequência, aos 26 minutos, o Verdão conquistou o empate. Paulo Victor mal entrou em campo, na substituição de Flávio, e conseguiu lançar a redonda no fundo da rede de Luiz, após recebê-la de Trípodi, deixando tudo igual no placar. As duas equipes pressionaram bastante no decorrer dos minutos seguintes, mas encerraram a partida com o empate por dois gols cada.

Ficha técnica: Metropolitano 2 X 2 Criciúma

Local: Estádio do Sesi, em Blumenau
Data: neste sábado, dia 15
Horário: 16 horas
Público: 802 pessoas
Arbitragem: Rodrigo D'Alonso Ferreira, auxiliado por Kleber Lúcio Gil e Alex dos Santos
Cartões amarelos: Max Carrasco e Rodolfo (M); Raphael Silva, Barreto, Nino e Diogo Mateus (C)
Cartão vermelho: Barreto (C)
Gols: Trípodi aos 34' do 1ºT, Paulo Victor aos 23' do 2ºT (Metropolitano); Ricardinho aos 35' do 1ºT, Caio Rangel aos 2' do 2ºT (Criciúma)

Metropolitano
Vilar; William; Willian Rodrigues; Elton; Max Carrasco; Rodolfo; Flávio (Paulo Victor); Valkenedy (Elber); Sabiá; Beto (Charles); Trípodi.
Técnico: Mauro Ovelha

Criciúma
Luiz; Diogo Mateus, Raphael Silva, Nino e Marlon; Barreto, Ricardinho (João Henrique), Douglas Moreira (Andrew) e Caique (Adalgiso Pitbull); Caio Rangel e Jheimy.
Técnico: Deivid