Esportes

Imposto

Tigre vai ter que pagar ISSQN sobre a renda dos jogos

13
NOV
2017
| 14h47
14h47
Denis Luciano
Jornalista | Portal Engeplus
Escreva para a redação referente a esta matéria
Enviar mensagem

Este contato será envido de modo restrito para o jornalista.
Contribua com a matéria
Dúvidas, sugestões ou contribuições
Arquivo Engeplus

O Criciúma começou o ano brigando para não ter que pagar R$ 170 mil de IPTU ao município e termina 2017 questionando outra cobrança de imposto pela prefeitura. Agora é o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN). O clube foi notificado que, a partir do próximo jogo no estádio Heriberto Hülse – nesta terça, diante do Náutico –, precisará recolher 5% da renda bruta para os cofres do município.

“Ninguém nos ajuda. Batemos na porta de 50 empresários pedindo apoio para comprar Timemania para alavancar o Criciúma, pouquíssimos ajudaram. E agora acontece isso”, reclamou o presidente Jaime Dal Farra.

O secretário municipal da Fazenda, Róbson Gotuzzo, confirma a cobrança. “Acontece que adequamos Criciúma faz poucos dias, por lei municipal, a uma determinação federal”, informa. Uma lei complementar da União datada do final de 2016 estabelece que prefeitos não podem mais conceder gratuidades em ISSQN nem cobrar alíquotas inferiores a 2%, sob pena de o gestor municipal incorrer em improbidade administrativa. “Se continuássemos concedendo a isenção de ISSQN ao Criciúma o prefeito corria risco de denúncia contra si e até cassação”, argumenta Gotuzzo.

A determinação não é retroativa. Portanto, o Criciúma não tem acumulados a pagar, mas a partir de agora não terá escapatória. Levando-se em conta as rendas divulgadas nos borderôs da atual Série B, o Criciúma fez 17 jogos em casa e arrecadou, no total, R$ 1,2 milhão. Calculando-se os 5% sobre o valor bruto, o Tigre teria repassado até agora, entre maio e novembro, R$ 64 mil a título de ISSQN à prefeitura.

“Lamentamos. Já tivemos que lidar com a questão do IPTU que nos cobraram no início do ano, e agora isso. São menos recursos que teremos para investir no time”, observa Dal Farra. No caso do IPTU, o clube foi alvo de uma cobrança de R$ 170 mil do imposto, relativo às áreas do estádio Heriberto Hülse e do CT do bairro Cristo Redentor, situação revertida meses depois com a edição de nova lei municipal tratando da isenção para o clube, o que agora não será possível.

Leia mais sobre:
Fala Leitor
Se você possui uma sugestão de pauta, artigo ou um fato que deseja noticiar, entre em contato conosco pelo Fala Leitor.
imagens recentes no Portal
Aniversariantes neste dia 18/02Vítima de acidente é encontrada caminhando as margens da BR 101 em SombrioForauto Caminhões/Algarrafa FC vence o Campeonato da Zona Sul DiurnoSeara reconhece melhores produtores de 2017RTC/Ardidos/Marlan Embalagens é campeão do suíço noturnoJogos do 48º Banana Bowl movimentam o S.R. Mampituba